8/06/2019

Fwd: Equipe automobilística de alunos da POLI-USP usa impressão 3D para criar carro mais leve e competitivo

 

 

 

IMPRESSÃO 3D APRIMORA O PROJETO DO CARRO DA EQUIPE POLI RACING

 

Equipe utiliza impressão 3D Stratasys para produzir peças com geometrias complexas em menor tempo para seu veículo da competição Fórmula SAE Brasil

 

São Paulo, Brasil — A Formula SAE é uma prova na qual alunos de engenharia idealizam, projetam, constroem e pilotam um veículo de competição. O evento surgiu nos Estados Unidos há mais de 40 anos, criado pela Society of Automobile Engineers (SAE). No Brasil, a primeira edição foi realizada em 2004, sendo chamada de Fórmula SAE Brasil.

 

A Equipe Poli Racing, criada em 2008 por alunos da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo para disputar a competição, está usando a tecnologia de impressão 3D da Stratasys (NASDAQ: SSYS) para fabricar partes de seu veículo. Até agora, foram produzidos dois dutos para direcionamento do ar que escoa na dianteira do protótipo para resfriamento dos discos de freio dianteiros. "A impressão 3D é vantajosa, pois alia a possibilidade de geometrias mais complexas à rapidez na fabricação", explica Pedro Takeuti Veiga de Castro, diretor de marketing da Equipe. "Isso nos permite projetar peças mais leves e adequadas aos usos no protótipo", diz.

 

Sem a impressão 3D, os dutos teriam de ser fabricados por moldagem e passar por laminação com fibra de vidro. "Todos esses procedimentos, desde a primeira fase, que é a fabricação do molde, até a peça pronta, demorariam de uma a duas semanas. A impressão 3D das mesmas peças pode ser feita em um dia. O uso da tecnologia de impressão 3D nos permite realizar testes com as peças no carro e aprimorar o projeto até a competição", explica Castro.

 

As peças estão sendo impressas em ASA, em uma impressora 3D Stratasys F170, e serão usadas no protótipo de 2019 da equipe, o FP-11, que irá disputar a etapa da Fórmula SAE Brasil em Piracicaba, no mês de novembro. "O protótipo estará pronto para testes durante agosto. Com os testes, melhorias serão realizadas e sua versão final para a competição será mostrada ao público no lançamento do carro, previsto para o fim de outubro ou começo de novembro", conclui Castro.

 

A Equipe participou da competição pela primeira vez em 2009, quando obteve o 6º lugar, sendo a melhor equipe estreante na SAE Brasil. Em sua segunda participação, conquistou o 8° lugar, com 82 pontos a mais que o ano anterior, e no terceiro ano, ficou em 7º lugar.

 

Cada edição da Fórmula SAE Brasil dura três dias, ao longo dos quais os carros passam por provas estáticas e dinâmicas, para a avaliação de desempenho na pista. Também é avaliada a apresentação técnica das equipes, que inclui projeto, custo e estratégias de marketing. Nas provas estáticas, as equipes devem demonstrar mais detalhadamente se o carro apresentado no projeto equivale ao veículo construído. Já as provas dinâmicas são realizadas no segundo dia do evento.

 

Todas as provas são pontuadas de maneiras diferentes, para garantir que o melhor conjunto de projeto e carro vença a competição. As equipes com melhor classificação ganham o direito de representar o Brasil em competições internacionais realizadas nos Estados Unidos. "Nosso objetivo neste ano é ficar entre as cinco primeiras equipes na classificação geral", conclui Castro.

 

"Imprimir peças em 3D para carros de competição é uma forma valiosa para validarmos nossas aplicações para o setor automobilístico uma vez que estas peças serão submetidas a variáveis extremas que não poderiam ser reproduzidas de outras formas e, estes casos de sucesso, podem ser aprimorados e aplicados para outros clientes. Além disso, possibilita que os estudantes de engenharia deem vida e testem suas ideias e projetos mais ousados abrindo caminhos para novas possibilidades antes não pensadas", comenta Anderson Soares, Territory Manager da Stratasys para o Brasil.

 

Legendas das fotos 1, 2 e 3 – Modelo FP-X, construído pela Poli Racing para as provas de 2018

Legenda da foto 4 – Duto impresso em 3D (peça branca) para o FP-11, veículo da Poli Racing para este ano. O duto está fixado na manga dianteira, conjunto que faz a ligação das rodas com a suspensão do carro.

Legenda da foto 5 – Duto impresso em 3D para o FP-11, veículo da Poli Racing para este ano.

 

-FIM-



--
--
Emanuel Campos
consultor STEAM / Indústria 4.0
(11) 96636-1591


Esta mensagem de e-mail, incluindo quaisquer anexos, é confidencial e está reservada apenas a pessoa para a qual foi endereçada. Se você não é o destinatário desta mensagem, você está, por meio desta, notificado que não deverá rever, retransmitir, imprimir, reproduzir, armazenar ou divulgar o conteúdo desta mensagem de e-mail ou quaisquer anexos. Caso você tenha recebido esta mensagem por engano, por favor, contate o remetente imediatamente e exclua esta mensagem de seu computador ou de qualquer outro banco de dados.
Compartilhar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua participação! Ela é combustível para o Blog!

Contato

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *