FEI BAJA INOVA COM IMPRESSÃO 3D EM SEU VEÍCULO DE COMPETIÇÃO


FEI BAJA INOVA COM IMPRESSÃO 3D EM SEU VEÍCULO DE COMPETIÇÃO
OFF ROAD

Quatro vezes campeã mundial, equipe formada por estudantes universitários brasileiros utiliza tecnologia da Stratasys para cortar custos e obter peças mais leves

São Paulo, Brasil A Stratasys (NASDAQ: SSYS) está auxiliando a equipe universitária de automobilismo FEI Baja a manter a liderança na Baja SAE Series, competição de veículos off-road desenvolvidos por estudantes universitários de graduação. Por meio da parceria, a Stratasys está imprimindo itens funcionais para o veículo MBF-38 da equipe, que será utilizado na Etapa Sudeste da versão nacional da competição, a Baja SAE Brasil, em agosto.

A equipe FEI Baja é tetracampeã mundial da categoria (2004, 2007, 2008 e 2014) e octacampeã da Baja SAE Brasil, nos anos de 2001, 2002, 2005, 2007, 2009, 2010, 2011 e 2016. Ela é formada por alunos de Engenharia Mecânica, Produção, Materiais, Elétrica e de Automação e Controle da Faculdade.

As peças impressas por meio da parceria são o invólucro do painel e empunhaduras para o volante. "Essas peças foram escolhidas por apresentarem tamanho relativamente pequeno e não sofrerem grandes solicitações mecânicas", explica Magno Santos, integrante da FEI Baja.

As peças estão sendo fabricadas em uma impressora 3D Stratasys F170, em ASA, por sugestão da própria Stratasys. "Este material se adequa perfeitamente ao propósito das peças. Ele possui excepcional estabilidade UV, não se degrada com uso prolongado em ambientes externos e é estável e muito durável. São requisitos muito importantes para qualquer carro que enfrente as condições de uma competição como a Baja SAE Series", explica Anderson Soares, Territory Manager da Stratasys para o Brasil.

O carro deverá estar pronto no final de julho ou início de agosto, quando a equipe planeja finalizar a montagem da estrutura e o acabamento. No momento, ele está sendo testado em uma pista localizada na própria FEI.

Santos explica que caso não houvesse a possibilidade do uso da impressão 3D, as peças teriam de ser usinadas, o que representaria custos maiores com materiais, ferramental e processos de fabricação, encarecendo a fabricação do veículo.

Santos também destaca os benefícios das peças impressas. "A impressão 3D é vantajosa, pois proporciona a manufatura de peças das mais variadas geometrias em materiais de baixa densidade. Se fossem fabricadas pelos métodos convencionais, as peças teriam maior massa, pois a densidade de materiais metálicos é geralmente de três a 10 vezes maior que a dos polímeros utilizados para impressão 3D", explica.

Competição Baja SAE
A competição Baja SAE foi criada pela SAE International, uma das principais organizações de normas e padrões relativas aos setores automotivo e aeroespacial em todo o mundo, que reúne cerca de 138 mil engenheiros especializados no mercado automotivo. A primeira edição foi realizada nos 70, e acontece anualmente nos Estados Unidos.

Já a primeira edição da Baja SAE Brasil foi promovida em 1995, em São Paulo, e dá a seu vencedor o direito de disputar a Baja SAE internacional. Além da corrida nacional, o Brasil também conta com competições regionais, nomeadas de Etapa Sul, Etapa Sudeste e Etapa Nordeste, que não são complementares.

Figura 1 – Item do painel do veículo MBF-38, impresso em 3D



Figura 2 – Veículo da FEI Baja desenvolvido para a edição nacional da Baja SAE Brasil

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Converter JPG para STL grátis

Tutorial sobre G-Code - parte 1

Como calcular o preço por serviços de impressão 3D