1/10/2018

Entrevista com Mauricio Sampaio - Samp Motors precisa de você!



Nesse bate papo super legal, conhecemos o projeto da Samp Motors, veículos elétricos para prestação de serviços, você chama pelo App, paga pelo tempo usado, e ele vai embora depois. Um projeto não de vendas de carro elétrico, mas de um meio de transporte limpo na forma de prestação de serviço, o Ubber sem o risco do piloto, o taxi que não te sequestra (longa história, mas já fui sequestrado por um taxista).

Agora, para esse projeto ser financiado pelo SEBRAE, a startup deve entrar com uma parte da verba, como forma do compromisso mútuo, uma forma de co-risco, e para levantar esse dinheiro, chega a hora de você ajudar!

Então, embarque nesse bate papo, e decida se você acha que o Brasil precisa de uma indústria automotiva tão diferenciada. Eu acho que sim. ;)

Para apoiar, acesse: https://www.kickante.com.br/campanhas/samp-motors-em-paris

Para conhecer mais da Samp Motors: http://www.sampmotors.com

Para entra em contato com o Maurício Sampaio e fazer suas próprias perguntas: maurisamp (@) gmail (.com).



1/09/2018

Rápido review do 3D Builder



Este tutorial foi mais curto e mais rápido do que a intensão, a minha máquina não suporta operar o software e filmar a tela/áudio ao mesmo tempo, uma pena, mas assim que eu estiver em um computador de verdade, eu faço a repartição do carro da FIEC como prometi.

Por hora, se alguém ainda não uso ou não conhecer, o 3D Builder te permite editar, modelar, reparar e imprimir seu objeto 3D, aplicativo grátis para Windows 10, disponível na Windows Store.

Não conhece o canal ainda? Dá like, assina o canal e mostra para os amiguinhos! Ajuda o canal a crescer e a continuar a ajudar vocês!

1/08/2018

FIEC leva carro impresso em 3D para Abu Dahbi


O trabalho com a FIEC começou em 2016, pela LWT Sistemas, quando o marketing da empresa cedeu algumas horas da Fortus 250mc para imprimir um carro radio controlado à Federação Indaiatubana de Ciência e Cultura. Foram 60 horas de impressão e 700 gramas de entre um pouco de ABS e muito suporte, para fazer o carro, com pouco mais de 300 milímetros de uma só vez. O carro foi para a final no exterior e foi um barato ter feito esse trabalho. Mas foi isso. Mandamos imprimir, e acabou.

Em 2017, o mesmo marketing da LWT Sistemas me procura, sabendo que sou consultor para a MakerBot, para saber se eu poderia ajuda-los, pois eles não tinham a mesma máquina disponível no intervalo necessário à FIEC. Eu não poderia, não tinha também máquinas da MakerBot disponíveis no Brasil, e embora eu pudesse fazer no escritório de Nova York ou do México, provavelmente a peça impressa ficaria em Curitiba, retida pela receita, pois seria bonita, e plástica e alguém ia querer ficar com ela. Não tinha jeito de que eu pudesse ajudar. Mas, assim como uma andorinha só não faz verão, eu também não estava sozinho, tinha a comunidade de alunos do meu curso, de Impressão 3D Fundamentos, a quem eu poderia recorrer.

O carro de 2017 da FIEC é bonitão, mas era ainda maior que o carrinho de 2016, incapaz de que uma pessoa só o fizesse, não sem gastar muito suporte, para preencher os vazios da bolha do carro. Junto ao grupo de alunos, consegui quatro importantes voluntários, três que fariam o trabalho grátis, e a 3DProcer, fabricante brasileira de filamento e impressoras 3D, que forneceria o filamento gratuitamente. O projeto ganhava forma.

O primeiro passo, foi dividir o modelo, de forma semelhante à sua montagem nas montadoras, a FIEC teria o chassi, com a eletrônica do carrinho, rodas, eixos e toda a base. A bolha, foi dividida para a Delta Informática, revenda MakerBot pertencente ao João Alexandre, em Santo Amaro, São Paulo; DS3D, do Douglas Simão, de Lorena - SP e um bureau de serviços de impressão 3D especializado em próteses e órteses; a Criativy3D, do casal Valdirene e Washington, um outro bureau de impressão 3D, e claro, a 3DProcer, que como já falamos, entrou com o material grátis.


João Alexandre, da Delta e Douglas, da DS3D
Da minha parte, utilizei o 3DBuilder, do Windows 10, para repartir o modelo original entre laterais, capô dianteiro e traseiro, e teto, e fiz a montagem das peças impressas, que cada um dos patrocinadores saiu de sua cidade de origem e, pacientemente foram ao ponto mais distante possível da cidade de São Paulo, o SENAI Suíço atrás do Hotel Transamérica, naquele ponto que a Marginal Pinheiros tem as duas pistas do mesmo lado do rio, o sentido de ida e volta...

Quero adicionar que o 3DBuilder foi essencial em repartir os arquivos, pois a matemática do mesmo, ainda que perfeita visualmente, por razões que nunca ficaram claras, não estava partindo nem com o MeshMixer, nem com o Magics da Materialise, enquanto o 3D Builder simplesmente ignorou qualquer erro e realizou o particionamento com perfeição.

Repartido, o carrinho caiu de 70 horas para 24, e o material consumido de quase 1Kg, para 300 gramas, e o resultado pode ser visto à cima.

A montagem foi feita por abrasão de um segmento do mesmo filamento de PLA no qual o carro foi impresso, usando uma dremel como ferramenta de giro e o filamento no lugar da broca, o processo tende a dar menor ancoragem na união, mas como produz menos calor que uma caneta 3D, tem menor chance de criar deformações na geometria desejada, e ainda é muito superior à colas tradicionais.


Por fim, a FIEC venceu em quase todas as categorias no nacional, e em Abu Dahbi ganhou o prêmio de carro mais forte dentre os competidores, trazendo o prêmio internacional para o Brasil! Quando à mim, fico feliz de ver o voluntariado e a força de vontade de cada um dos que nos apoiaram, fico feliz com o pouco que pude contribuir, e tenho esperança, e 2018, eu e nossa comunidade de alunos empreendedores, inovadores, e phoddas para caralllleo, possamos ajudar mais uma vez a FIEC!

Obrigado.

Para saber mais: http://www.fiec.com.br/v7/paginas/noticias/44/1570

1/06/2018

We are back, beaches! (sic)


Pois é, voltaremos, em 2018, e já temos pauta da primeira semana do retorno, dia 8 de janeiro de 2018, começaremos falando sobre a FIEC, a Federação Indaiatubana de Ciência e Engenharia, depois falamos do Mauro Sampaio e a Samp Motors, e como ele precisa da sua ajuda, para tornar veículos elétricos brasileiros, realidade (ainda mais agora que a EMBRAER e a BOEING fizeram essa parceria que para mim, não está claro quem comprou quem ou quem saiu ganhando).

Ainda falaremos do que esperar em 2018 sobre nosso precioso mercado de impressão 3D, para fecharmos a primeira semana!

E você, o que espera do blog e do ano de 2018? Como posso servi-lo melhor?

Contato

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *