4/30/2014

Impressoras 3D para fundição

Antigamente as aplicações de uma impressora 3D eram bastante restritas a apenas protótipos, originando então o termo prototipagem rápida, que hoje em dia foi substituída por manufatura aditiva. Os materiais que se utilizam hoje, e a gama de termoplásticos utilizados por essas impressoras torna o uso das impressoras muito mais abrangentes.

A Danko Arlington é uma empresa de fundição em areia situada em  Baltimore, Maryland. A Danko comprou um Sistema de Produção Fortus 900mc 3D da Stratasys a três anos atrás para auxiliar no processos que até então eram feitos à moda antiga.

Desde então, o entendimento da Danko sobre Fused Deposition Modeling ( FDM ) se tornou muito claro e óbvio sobre a tecnologia, ela poderia substituir totalmente os métodos tradicionais e aumentar a produtividade criando padrões de peças para fundição em termoplástico.

Exatamente, eles substituíram completamente o método antigo de fundição com as seguintes vantagens:

1- Possibilidade de criação rápida de diversos designs das peças.
2- Precisão.
3- Possibilidade de incorporar raios variáveis, chavetas, pinos e folgas.
4- Processo semi-automatizado.
5- Menos programação e configuração de máquinas.
6- Facilidade de modificação do projeto CAD para nova impressão.
7- Confiabilidade.

Além disso, eles utilizam as peças impressas para marketing e vendas.

Confira no vídeo:


Fonte: Blog Stratasys

4/27/2014

Resenha: 3D Printing, Build Your Own 3D Printer




PrintrBot Simple, uma das menores e mais baratas impressoras 3D para montar em casa, seu kit custa, sem contar o frete, ao redor de 349 dólares. E apesar de tão pequena, uma área de impressão incrível de 100mm cúbicos. Usa PLA, pelas limitações do cabeçote extrusor, mas também pela natureza, visto que PLA é amido, milho, basicamente. 

Construir uma impressora 3D te ensina mais do que qualquer outro hobbie, pois te ensina a programação, eletrônica, lógica, princípios da impressão 3D, mas, se isso não fosse suficiente, há ainda um excelente livro sobre o tema à venda na Amazon e na KoboStore (livraria cultura), 3D Printing, Build Your Own 3D printer, é um livro delicioso de ser lido.

O autor, James Kelly, já me ganhou na premissade ensinar sem cair na armadilha do tecniquês, deixando a linguagem do livro fluída e contínua. Pena que seja especificamente focado em construir o kit da PrintrBot, a MakerBot que conserva sua natureza aberta e simples, mas de forma geral, todo conteúdo do livro se aplica a todas impressoras FOSS, free Open SourceSystems.. Com esse livro e o site da ReRap.org aberto, qualquer do mais de 20 modelos de impressoras lá disponíveis podem ser feitasna sua casa. O custo? Aproximadamente 600 reIs entre motores de passo, controladora arduíno e o hot-end, incluindo as partes de madeira. 

Recomendo fortemente o livro para entusiastas, construam suas impressoras ou não. Pelo livro se desconstrói toda a impressora, e todo o processo, permitindo aprender inclusive, como hackear, modificar e criar novos materiais. 

4/24/2014

Imprimindo Casas

22 de Abril de 2014, São Paulo - Capital, cidade maravilhosa, avenida Paulista apinhada de pessoas de várias tribos, engravatados, punks, modernosos, políticos, negociadores, nerds, policiais, imigrantes, enfim, mas o que todas essas pessoas de estilos diferentes compartilham nessa essa cidade? O preço para se viver nela é claro.

Um apartamento de 65m2 do lado de avenidas barulhentas, com pouca segurança custa em torno de R$180 mil reais, e dependendo de qual bairro o preço pode ser mais alto ainda, acabo de ver o anúncio, 141m2 por R$1.4500.000,00. Mas, não tema, o mundo das impressoras irá nos ajudar a ter a nossa casa sem muito esforço.

Apresentando novamente aos leitores da Impresso3D as impressoras de casas. Sim, fantástico não? Quer saber o que mais tem de fantástico?



Elas podem produzir casas de aproximadamente 75m2, ou até mais, é só esperar que teremos maiores.
Elas produzem casas em menos de um dia, algumas delas 10 casas em apenas um único dia.
Podem utilizar boa parte de material reciclado, e o custo para produzir uma casa é extremamente mais baixo, em média casas como estas podem custar U$5.000,00.


Recentemente uma empresa chinesa chamada Winsun  resolveu criar uma dessas impressoras de casas que ajudariam na erradicação da pobreza, pessoas poderiam ter casas por um custo baixíssimo, e em pouquíssimo tempo.
Aqui embaixo exemplos dessas casas, elas são praticamente um cômodo apenas, tem um tamanho longitudinal maior que pode chegar até 150m, com uma largura de aproximadamente de 10m, mas que serviria de um ótimo abrigo.





Confesso, ficaram muito bonitinhas, eu poderia muito bem morar em uma dessas, com certeza os decoradores de interior vão ter muitas idéias de como deixar uma dessas casas bem aconchegantes.

Segue um vídeo sobre a Winsun na China:
E outro vídeo do professor e diretor Behrokh Khoshnevis da University of Southern California (USC), em seu programa de graduação criou uma impressora 3D com o mesmo intuito, dar um lar a pessoas pobres:





Fontes:
WinSun
www.yhbm.com

Tedx
http://tedxtalks.ted.com/video/TEDxOjai-Behrokh-Khoshnevis-Con






4/23/2014

O que foi a Inside 3D Printing


Uma das notícia mais bombásticas do evento Inside 3D Printing, logo na abertura do mesmo, na primeira palestra de Michele Marchesan, foi a da compra da Robtec, revendedora 3DSystems no Brasil, Argentina, Uruguai e Chile, pela própria 3DSystems, que passará a atuar diretamente nesses países e também no Peru e México.

Essa notícia corrobora a "sensação" de que o mercado de impressoras 3D no país está crescendo muito, não por acaso agora as duas maiores empresas de impressoras 3D do mundo têm atuação direta no Brasil, ainda que com estratégias diferentes. Isso sem mencionar o grande número de empresas de impressoras 3D brasileiras que também vêm surgindo e crescendo, empresas que já transformaram a PlastShow de 2014 no PrintingShow, também marcaram presença no setor de exposições do congresso Inside 3D Printing.
Com a aquisição as expectativas são de uma expansão no mercado de impressoras domésticas Cubify, atuação mais intensa no mercado de venda de impressoras e uma diminuição na prestação de serviços com as impressoras, abrindo espaços para novos bureaus atuarem, com mais tecnologias. Mas esta é a expectativa deste blog apenas, e pode estar errada.

Mas essa não foi a única novidade do evento. A Materialize também estava presente na feira como uma revenda dedicada à linha de produtos Makerbot, impressoras domésticas do grupo Stratasys, acirrando essa batalha pela pessoa física e deixando claro um novo posicionamento do mercado. Além das empresas, as pessoas já estão levando para casa impressoras. Cliever, 3D Cloner, Metamáquina, UP! 3D Brasil, Mash and MAKE, entre tantas e tantas outras empresas que atuam no Brasil ou ainda mais, são brasileiras!

A Argentina também tinha uma desenvolvedora presente no Inside 3D Printing, buscando revendedores no país, a Kikai, com impressoras que podem até parecer uma impressora FOSS comum, parecida com as RepRap e Makerbots, não fosse sua ideia tão simples e tão inovadora de acrescentar cores às impressões, através de marcadores, que ficam fixados no cabeçote de impressão e que vão aplicando cores às peças, conforme a impressão vai sendo levantada. Incrível como uma ideia tão simples não foi pensada antes!

Seja como for, a competição sempre trás vantagens à uma única pessoa, que realmente pode colher frutos deste duelo de gigantes acontecendo no país: o consumidor. Seja ele pessoa física ou jurídica, sejam máquinas domésticas, profissionais ou de manufatura aditiva, o país nunca teve tantas opções e tantos players dos quais escolher qual tecnologia comprar.


E claro que também pudemos tietar tantos palestrantes famosos, presentes num só lugar... Que evento! Que evento! E que venham outros tais como esse.

FOSS & Novos Materiais - Apresentação do Inside 3D Printing



Essa foi a apresentação que realizei no evento Inside 3D Printing, realizado no World Trade Center de São Paulo, no dia 16 de abril de 2014. Sei que a apresentação não funciona muito bem sem o discurso que a acompanha, isso se deve à minha determinação em deixar a apresentação enxuta e simples de ser visualizada, sem ser poluída ou carregada. Prós e contras, sempre.

Nessa apresentação passamos por todas as tecnologias de impressão 3D chamadas de "proprietárias" ou "comerciais" e então desconstruimos seus princípios de funcionamento para entender como acrescentar novos materiais aos seus processos de impressão. A apresentação termina com uma olhada naquilo que já foi desenvolvido ao redor do mundo referente a esses novos materiais, tais como Fibra de Carbono, Chocolate, Cimento, Grama, Sinterização de Areia por luz solar, entre tantos outros usos.

Meu muito obrigado à todos que estiveram presentes, eu realmente esperava um público menor, e nem sonhava com a recepção tão acalorada que a apresentação obteve. Meu especial obrigado àqueles que ficaram para conversar um pouco mais sobre esse tema no dia 17 de abril. Foi um momento muito importante poder não apenas compartilhar o que sei sobre o tema, como também ouvir tantas versões e desafios sobre novos materiais, novos cases, novos desafios. Espero com o tempo, que cada um destes desafios sejam "Insight Generations", necessidades que atendidas geram novas impressoras, novos processo e novos materiais, fechando um ciclo.

Obrigado também à Ianina Zubowicz, pela cobertura de mídia e presença no evento. Ao Caravante, pelo suporte, ainda que a distância. Ao Bene Padovani, pelo convite e pela recepção tão calorosa na chegada ao evento. À Camila pela luta para fazer a apresentação funcionar fora do Mac e no PC do evento. À Joelma, por tão gentilmente me indicar à Letícia da Rede Globo. E a cada um de vocês leitores. Obrigado.

4/09/2014

Usos malucos das impressoras 3D

Às vezes aquela máxima: "Tudo posso, nem tudo devo", se faz valer. Quando observamos alguns dos usos insanos das impressoras 3D, temos essa forma de certeza.

1 - Barbie medieval:
http://impressao3dprinter.com.br/blog/2014/03/armadura-da-barbie-e-feita-em-impressora-3d/

Um dos usos malucos é de Jim Rodda, que estava decidido a mudar a cabeça de sua sobrinha sobre as mulheres serem princesas delicadas, e foi ao Kickstarter financiar seu projeto, um conjunto de arquivos em 3D para serem impressos, e que transformam as bonecas Barbies em guerreiras medievais, ou melhor, princesas guerreiras. O uso maluco não termina aí. Ele também já avisa no Kickstarter que se seu projeto for financiado, ele já tem os arquivos para converter a Barbie em Atena, será a mesma dos Cavaleiros do Zodíaco? Seja como for, se você concordar com ele, pode ir ao kickstarter e financiar o projeto. Jim Rodda não está afiliado à Mattel de nenhuma forma, e assim ele também se torna outro exemplo, o do que vamos fazer com relação à licenças no futuro?

2 - Selfies é coisa do passado:
http://m.estadao.com.br/noticias/economia-geral,o-selfie-ja-era-vem-ai-a-escultura-pessoal-com-impressora-3d,179771,0.htm


Mal virou comoção na internet o super retwite que a selfie do Oscar rendeu, e a brincadeira já é coisa do passado, ao menos na Alemanha, onde a nova onda é fazer uma Selfie em 3D, através de estúdios que cobram de 400 reais à 4000 reais para produzir réplicas de seus próprios clientes.

3 - Impressão de chocolates e pizzas:


Um dos usos mais gostosos que alguém pode fazer da impressora 3D, imprimir comida, é claro. Se é possível imprimir cimento, cerâmica, grama, armaduras para bonecas, por que não chocolate? Uma empresa inglesa lançou o equipamento que está fazendo um sucesso imenso nas redes sociais, ao menos. Por quase 3000 libras (uns 15000 reais, sem considerar impostos e importação), esse é o preço para imprimir suas sobremesas na forma que você quiser, literalmente...

4/07/2014

Uma visão geral sobre impressoras 3D - ShapeWays

Fantástico vídeo fazendo uma visão geral sobre impressoras 3D e incríveis modelos impressos. A parte mais impressionante? O pai falando que cada vez que ele chega em casa, sua filha pergunta: você comprou esse ou fez esse? 

Esse é o futuro que queremos para todos! A habilidade de fazer, modificar, criar, o que quer que seja, em sua própria casa. 


Contato

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *