9/23/2013

Anúncio da LWT Sistemas na revista Plástico

A Revista Plástico Industrial número 16, de setembro de 2013, entre outras notícias, destaca na seção de mesmo nome, como a Stratasys amplia atuação e difunde o 3D, com uma mensagem de Vitor Hugo Jacob, diretor da LWT Sistemas Ltda.

A matéria menciona ainda a aquisição da MakerBot pela Stratasys, pelo custo de US$ 403 milhões, e como esta nova aquisição irá ampliar a atuação da Stratasys para também o seguimento doméstico de impressoras 3D, um campo em franca expansão.

A matéria pode ser encontrada na página 8 da revista, ou no link abaixo, um scan da página: http://migre.me/grgDe


8/27/2013

Zeus da AIO Robotics é o primeiro FAX 3D!


Não sei como eu nunca pensei nisso antes, ou de qualquer forma, como as grandes empresas ainda não tinham pensado nisso antes. Mas como prever que um impressora 3D também pode ser utilizada como um FAX para arquivos em 3D?

Hoje, com a miniaturização dos scanners 3D, por Deus, até mesmo um telefone com Android ou iOS podem realizar montagens em 3D à partir de fotos, por que não integrar o scanner dentro do espaço da impressora 3D? E com isso, por que não ligar as impressoras à linhas telefônicas, ou ainda melhor, pois o volume de dados será grande, por que não fazer a transmissão através da internet entre uma impressora e outra?

Pois esta é exatamente a proposta da AIO Robotics com sua nova impressora, scanner 3D, logo, a máquina é uma impressora 3D, copiadora e um aparelho de Fax 3D, capaz de enviar e receber arquivos 3D que ela própria digitalizou.

A única preocupação que restará após esta tecnologia ganhar escala será o que fazer com todas as propagandas enviadas durante o final de semana, em 3D, consumindo seu material? Já pensou nisso?

Para ler mais sobre esta tecnologias: http://gizmodo.com/this-3d-printer-could-also-be-the-worlds-first-3d-fax-1182862613

8/19/2013

Impressoras 3D recriando múmias


Não é de hoje que múmias fascinam a raça humana, seja nos filmes do Indiana Jones, ou nos filmes de "A Múmia", "O Retorno da Múmia"e vamos parar por aí, com Brendan Fraser, múmias são fascinantes, pois são os indícios melhores conservados de quem éramos 2000 anos atrás, ou mais.

Pois as impressoras 3D e os scanners 3D têm ajudado a solucionar parte destas dúvidas, através da reconstrução, impressa e precisa, sobre os esqueletos e os corpos mumificados, nos permitindo ver melhor, quem éramos no passado, sem ter que destruir aquilo que encontramos.

Não só múmias têm sido atendidas por impressoras 3D, como todos os objetos históricos agora podem ser processados, digitalizados e então impressos, para um perfeito manuseio sem medo de se danificar a obra original. Mais ainda, alguns objetos históricos encontrados quebrados podem agora ser completados, para uma exibição da peça inteira, sem uma intrusão permanente naquilo que foi conservado, foi o que fez o Museu Semita de Harvard, ao imprimir o pedaço ausente de um leão de porcelana, proporcionando a chance de ser admirado em sua totalidade agora.

Para ver o artigo completo, em inglês, clique aqui:
http://www.webpronews.com/3d-printers-are-helping-researchers-recreate-mummies-2013-08

Para ver o vídeo sobre o tema, clique abaixo:

8/14/2013

Como funciona o processo da Objet?



As impressoras da Objet têm tecnologias capazes de imprimir diversos materiais, 157 deles atualmente, para ser exato, e inclusive imprimir até 12 materiais simultaneamente. São borrachas em 12 diferentes shores, transparências, materiais com resistência térmica, polipropileno-like e ABS-like. Mas como isso é possível?

Apesar de todos os materiais se encontrarem na forma de resinas, a química e sua reação à luz ultravioleta faz com que os materiais tenham diferentes condições físicas, criando a gama de materiais, e o cabeçote único da impressora, permite não apenas a precisão inacreditável de 600 dpis (drops per inchs) em X e Y como a incrível resolução de 1200 dpis em Z, com sua camada de apenas 16 microns. Mais ainda, os cabeçotes da impressora são pequenos, e pode-se colocar mais de um, um para cada material, nas máquinas da família CONNEX, que permitem assim, imprimir múltiplos materiais simultaneamente.

Na prata da casa, a Objet1000, onde pode-se imprimir peças de 1000 mm de frente e profundidade e 600 mm de altura, pode-se chegar à incrível marca de 12 materiais simultâneos, criando resultados únicos. Pode-se melhorar? Pode! Para facilitar ainda mais, o único cuidado pós impressão necessário, é lavar a peça para remover o suporte solúvel. Nada mais simples e mais rápido já foi inventado.

Fonte da imagem: http://impressao3dprinter.com.br/blog/wp-content/uploads/2012/01/como-funciona-correio-braziliense.jpg

8/13/2013

Impressora Cube à venda na Saraiva!

Vi a notícia no http://tecnoblog.net/137463/saraiva-impressora-3d-cube/

A Saraiva começa a vender impressoras 3D da concorrente da 3DSystems à pessoas físicas. Eu, particularmente, achei os valores iniciais meu altos, mas de forma geral, admiro a iniciativa. Se você quiser comprar a sua, vá para http://tecnoblog.net/137463/saraiva-impressora-3d-cube/

A matéria prima está à venda por R$ 280,00 o quilograma do material, seja ABS ou PLA, segundo o site da Saraiva, o ABS é mais resistente, enquanto o PLA oferece mais brilho às peças.

8/12/2013

Rifle 3D, a coisa tá ficando séria!

 
Saiu na Folha de São Paulo na semana passada, onde um canadense que se apresenta como Mathew desenvolveu um rifle capaz de dar até 6 disparos, feita em impressoras 3D, mais especificamente com termoplásticos, processos utilizados tanto pelas FDM's da Stratasys quanto pelas impressoras Open-Source FOSS.

O vídeo impressiona, e eu já imagino a evolução deste tipo de tecnologia, com escapes de cartuchos mais fáceis, por que do jeito atual, parece bacamarte, mas ao invés de colocar a pólvora e chumbo a cada disparo, ele tem que limpar o cano depois de cada disparo.

A matéria lembra, e eu transmito aqui, que imprimir armas no Brasil seria o equivalente à fabricá-las, e que isso é proibido segundo o Estatuto do Desarmamento, com pena de 4 à 8 anos de prisão.

Up-date
Não sou pró armas de nenhuma forma, e não sou militante de nenhuma forma à que as pessoas utilizem armas feitas em impressoras 3D. Uma tecnologia que atualmente salva vidas, capaz de construir casas em 24 horas, imprimir órgãos, próteses, e tantos benefícios à raça humana, maiores do que armas.

Seja como for, tiraram o vídeo da internet, e eu não acho nem mesmo vídeos parecidos mais.

8/08/2013

Pleasant3D


Se você tem um Mac e tem se sentindo excluído do universo de impressoras 3D, seus problemas acabaram (eles mal existiram na verdade). Há algum tempo, o software Pleasant 3D vem sendo desenvolvido para comunicar-se com impressoras da família FOSS (Free Open-Source System), como MakerBot (agora da Stratasys), RepRap e outras.

Um software elegante, simples ao extremo de operar, e que se comunica com facilidade com qualquer impressora conectada à ele, via USB.

O software é tão simples, que mal há o que falar à mais dele, exceto que funciona, e bem. E é leve, muito leve. E já mencionei elegante? Se você tem Mac, faça o download agora do Pleasant 3D, é sensacional.

http://www.pleasantsoftware.com/developer/pleasant3d/

(Modelo Ed 209, os fortes lembrarão dele).

8/06/2013

Homem de Ferro, impresso em 3D!


Esse assunto eu já falei tanto, que achei que tinha escrito sobre ele já. Acontece que o filme Homem de Ferro, os 3 filmes, são muito bons em efeitos especiais, mas tem aqueles momentos em que o ator tem que aparecer com a armadura, ou parte dela, e não tem CG (Computer Graphics) que bastem para dar o ar realista, então o jeito é inventar a chonga da armadura. E o pessoal da Legacy Effects fez isso, na Objet da Stratasys.

O tema foi todo muito bem coberto pela CNET, e não o blog da empresa, como alguém poderia pensar. O assunto é sério e a paixão também. Para conferir o artigo em inglês, clique aqui.

O vídeo abaixo é um depoimento incrível do responsável da Legacy sobre o uso da impressora 3D, o mais inacreditável? A máquina estar rodando há 4 anos no esquema 24x7, isto é, 24 horas por dia, 7 dias por semana! Bom, se pensarmos no curto espaço de tempo entre a trilogia de 4 filmes (contando Avengers), faz sentido a maquininha estar rodando tanto.

E agora o momento Easter Egg, com tanto apoio das nossas impressoras 3D na produção dos filmes da franquia Iron Man, e Tony Stark sendo o cara bacana e ligado em tecnologia que ele é, é claro que ele também teria sua própria impressora Stratasys, provavelmente operada por Jarvis, seu computador pessoal, não é mesmo? Veja o momento da aparição da impressora, lá para o meio do filme 2:



8/02/2013

Fazendo moldes em impressoras 3D


Muitas pessoas me procuram preocupadas com o número de réplicas que se pode fazer em impressoras 3D. Para elas, mais importante do que avaliar uma peça, é avaliar 100, 200 peças. Seja para validar um molde, seja para validar um processo, ou para distribuição ao redor do globo antes de qualquer decisão ser tomada.

Para estas pessoas, a Stratasys desenvolveu um vídeo provando que a impressão 3D é muito mais do que imprimir protótipos para validação visual e imprimiu um molde, e injetou nesse molde POM (Acetato) para demonstrar a capacidade de resistência deste molde piloto e a qualidade da peça removida.

Esta qualidade é possível de se obter com a peça, diretamente da máquina de impressão 3D para a injeção, devido à qualidade superficial dos equipamentos Objet da Stratasys, com 16 microns de precisão à cada camada, o resultado da impressão é uma superfície suave e encaixes precisos.

No caso acima é demonstrado um molde impresso numa ConnexObjet500 capaz de imprimir em materiais digitais. Os moldes foram então impressos com Digital ABS, uma liga de resina que quando curada tem a resistência mecânica do ABS.

O tempo de impressão das 3 partes do molde foi de 22 horas. Ou seja, se enviado às 10 da manhã à impressora, às 8 da manhã do dia seguinte está pronto.

As peças foram então levadas à injetora, uma Arbug 70 toneladas, e a injeção se deu nas seguintes condições:

Temperatura do processo: 210 graus
Pressão de injeção: 300 bar
Pressão de fechamento: 100 bar
Tempo de fechamento: 8 segundos
Força do Gancho: 150 KN
Volume injetado 65 cc
Tempo de resfriamento: 30 segundos

O resultado está no vídeo, e comparando com dois orçamento solicitados à desenvolvedores de ferramental, a economia gerada é de 700% à 1800%, 43% mais barato que o molde de alumínio e 72% mais barato que um molde de aço!

Como imprimir em 3D

Introdução

Esta página não tem como missão manter os softwares mais atualizados para cada aplicação, nem ser mirror dos sites. Cada aplicativo é de inteira responsabilidade de seus desenvolvedores e seu patrimônio intelectual.

O objetivo desta página é servir como um guia de referência para quem está iniciando e como um porto seguro, um local onde usuários saibam que vão encontrar os aplicativos necessários para utilização de impressoras 3D, modelar arquivos, gerar e visualizar STL/VRML.

Isto posto, vamos aos arquivos:

Passo 1: Consiga um Arquivo STL


Arquivos STL, acrônimo para StereoLitographic Language, são arquivos facetados, de malha triangular, que os softwares de impressoras 3D conseguem interpretar para realizar a impressão. Além do formato STL o formato VRML também é aceitável, uma vez que é a mesma estrutura do STL com adição de características de cores, visto hoje já há impressoras que podem imprimir peças coloridas.

Se você não for um modelador, existem hoje diversas formas de se obter um arquivo STL. Comunidades como a criada pela MakerBot, desenvolvedora de impressoras 3D, disponibilizam todos os dias dezenas de novos arquivos neste formato, prontos para fatiar e imprimir, desde peças para uso doméstico, como penduradores de toalhas e de talheres para cozinha, até miniaturas de jogos de tabuleiro e peças de uso prático mecânico. As possibilidades são infinitas.

ThingVerse - http://www.thingiverse.com/popular
Neste portal, mantido pela comunidade de usuários da MakerBot e de outras impressoras também, entusiastas compartilham seus modelos e trocam experiências. Tem de tudo!

GrabCAD - http://grabcad.com/
Este portal, apesar de não disponibilizar modelos especificamente para impressão em 3D, mas sim em diversos formatos e de diversos CAD, o trabalho eventual de converter um arquivo para a versão STL é compensanda pela variedade, nesta espécie de Facebook para modelistas em 3D.
Tem até mesmo a própria impressora 3D para fazer download:
http://grabcad.com/library/modified-mendel-huxley

Imprima 3D - https://www.imprima3d.com/imprimir
Esta comunidade lhe permite cotar online o custo para impressão do seu modelo, escolhendo entre acabamento e resistência do material de impressão, mas o mais interessante é que você pode vender seus modelos através deste portal. Se por um lado, você vai na contra mão das comunidades open-source, por outro lado, você pode faturar algum dinheiro com suas cirações aqui.

Passo 2: Crie seu arquivo

Modeladores CAD 

Autodesk Inventor Fusion - http://labs.autodesk.com/technologies/fusion
Sem dúvida um dos melhores e mais simples modeladores grátis (até 1° de abril de 2013, para Windows, quando sua condição de beta será revista) que alguém pode utilizar. Absolutamente simples, exporta para STL e salva na nuvem seus arquivos, permitindo continuar o trabalho desde qualquer máquina. Fantástica a ferramenta.

GoogleSketchup - http://sketchup.google.com/intl/pt-BR/download/
Uma ferramenta simples e eficiente é o GoogleSketchUp. Perfeita para modelagem 3D, o único revés desta ferramenta é sua incapacidade em salvar arquivos em STL, justamente o formato mandatório para utilização de impressoras 3D. Esta extensão é vendida avulsa.

Blender - http://www.blender.org/download/get-blender/
Esta é uma ferramenta extremamente poderosa de modelação, mas também bastante complexa, permite a criação de animações, renders, games, Realidade Aumentada, e claro, exportar em STL, com diversos tutoriais disponíveis pela internet para criação de seus arquivos e produtos.

Art of Illusion - http://www.artofillusion.org/downloads#windows
Outra ferramenta open source e grátis, extremamente leve e ágil, com bom material online para aprendizagem. Apesar de não salvar o arquivo em STL nativamente, este software exporta em VRML, que é o STL com informações de cores. Hoje diversas impressoras já aceitam este formato.

Rhinoceros - http://www.rhino3d.com/download.htm
Software pago desenvolvido pela NURBS para modelamento 3D, sua precisão, qualidade da malha STL gerada e facilidade de uso fez com que fosse altamente adotado pela empresas de design de joias. Vale a degustação e possui grande comunidade de usuários.

MiniMagics - http://software.materialise.com/downloads
Software para visualização de arquivos STL na sua forma grátis, uma versão paga ainda permite aplicar melhorias de malhas, fechar faces abertas e editar arquivos no formato STL.

Passo 3: Fatia seu modelo

Como já vimos, a impressão 3D se dá através da geração de fatias, que vão desde 0,1 mm finas até tão grossas você deseje, desta forma, fatiar o arquivo 3D é fundamental para a impressora poder criar, camada a camada, seu arquivo. Cada impressora 3D trás para sí seu próprio software de fatiamento e geração das instruções para o hardware realizar as operações, mas as impressoras feitas sob a filosofia FOSS geralmente compartilham dos mesmos softwares de núcleo, Skeinforge e Replicator.

Para realizar a instalação e executar estes softwares duas ferramentas são fundamentais: Python e Java previamente instalados. Felizmente o instalador do Replicator G34 já consegue verificar se ambos estão instalados e prontos para rodar!

Skeinforge - http://fabmetheus.crsndoo.com/
Núcleo do software responsável pelos cálculo matemáticos do fatiamento e geração de instruções CNC (Gcode), que faz o Replicator funcionar.

Replicator - http://replicat.org/installation
Software que faz a interface gráfica entre o usuário e a impressora 3D, permite o posicionamento do objeto 3D no espaço, definição do tamanho do fatiamento, controlar a temperatura e velocidade de extrusão da impressora e gerar o código Gcode que fará a máquina operar. Também já faz a estimativa de tempo de operação e de consumo de materiais.

7/23/2013

Determinar custo para imprimir em 3D

É difícil determinar um custo para se imprimir em 3D. Quando pensamos em impressão 2D, a impressora comum nos dá duas possibilidades, ou o papel é retrato, ou é paisagem. Mas quando falamos em 3D, existem centenas de diferentes formas de se posicionar uma peça para ser impressa. Em pé sobre a bandeja, deitada, de lado, de atravessado.

A posição de impressão afeta diretamente a quantidade de material de suporte necessária para construir a mesma, e desta forma, impacta nos tempos totais de impressão. Se observarmos que o material de suporte é mais barato que o material de impressão, ainda assim temos uma variável difícil de ser determinada.

Para tornar mais fácil a compreensão deste assunto, veja a foto abaixo, onde o mesmo arquivo, uma taça, foi posicionado para impressão em pé, e deitado, e observe o impacto nos tempos totais e no consumo de material:


(clique na imagem para ampliá-la).

Outro fator que é afetado no posicionamento da peça na hora de imprimir é sua qualidade visual e a resistência da mesma. Conforme já tratamos aqui no blog, o processo de impressão, por se dar em camadas, cria degraus nas superfícies arredondadas, efeito similar ao dar zoom no PaintBrush sobre uma região redonda:
Além de afetar a qualidade superficial da peça, outra coisa que deve ser levada em consideração é que as impressoras 3D, quando depositam em camadas, as peças impressas têm menos resistência a tração no sentido de descolamento da camada, desta forma, uma peça que se prevê que seja submetida à tração deve ter suas camadas criadas no sentido à força, em não perpendiculares, mesmo que isso signifique sacrificar um pouco a aparência final da peça:



6/25/2013

Fantásticos materiais impressos com Objet 3D Printer


Ao longo deste vídeo vemos diversos materiais apresentados que reforçam as características das impressoras 3D da Stratasys, na família Objet.

São peças complexas, com movimentos relativos, impressas de uma só vez, sem montagem posterior, graças ao suporte solúvel. Isto é o que o primeiro modelo mostrado no vídeo destaca, com a cobra mecânica.

Os outros modelos destacam como os múltiplos materiais simultâneos, como os outros modelos destacam, a obra de arte, que é simultaneamente uma cadeira e o tronco de uma mulher, o herói do gam Hallo e o estetoscópio.

Uma fantástica amostra dos produtos possíveis, mais do que mostrar as máquinas, foco nos resultados.

5/15/2013

Mojo impressora 3D


Uma impressora versátil, é o que defini esta máquina da Stratasys, com sua área de impressão de 127 mm em X, Y e em Z, sua área de impressão pode não impressionar, mas suas dimensões de um forno microondas e o fato de já trabalhar com suporte solúvel, ABS em 9 cores e já incluir em seu preço o tanque de remoção do suporte solúvel, o software e tudo que você precisa para trabalhar tornam essa máquina um item indispensável no setor de criação.

Para conhecer mais da tecnologia visite o site da empresa: http://www.stratasys.com/3d-printers/idea-series/mojo

4/01/2013

Imprimir armas em 3D?


Como todas as tecnologias bons e maus usos surgem à cada dia para nos apoiar e/ou nos apavorar. Dizem que Santos Dumont se matou ao ver seus inventos usados para a guerra. Agora é a vez da impressora 3D receber um uso previsível, mas inusitado, Imprimir armas de fogo. Onde houver o espirito humano, haverá um espirito de porco...

Por hora, o vídeo divulgado pela Revista Samuel* alardeia para a concepção de cartuchos impressos em 3D, para armas de fogo, mas a impressão abre um precedente, quão próximo de armas reais nós estamos e o quanto isso impactará em campanhas de desarmamento ou o quanto isso irá armar populações que não queremos ver armadas, e sim, eu me refiro aos bandidos que já têm acesso suficiente à armas, por vezes, melhores que nossa polícia, mesmo com todo acesso restrito à elas?

Poderá a facilidade de nos armarmos nos levar, paradoxalmente, a uma sociedade mais segura? Os Estados Unidos têm armas, todos, todo mundo, e tirando o fato dos malucos que atiram em escolas, não se pode dizer que são uma nação temida pela violência. Se quando todos são especiais, ninguém é, se todos têm armas, ninguém tem?

Discussões à parte, não resta dúvida da resistência que as peças impressas em 3D podem atingir, com esta demonstração dos cartuchos explodindo tão próximos das peças impressas.

Referência: http://revistasamuel.uol.com.br/conteudo/view/20266/A_impressao_3d_vai_acabar_com_a_politica_de_desarmamento.shtml

3/22/2013

Uma mesa, uma impressora, muitas ideias


A cada dia as impressoras 3D nos permitem criar objetos mais complexos e mais úteis ao nosso cotidiano, seja artisticamente falando, como profissionalmente. Agora, além da impressão 3D em grande velocidade, as impressoras 3D começaram a nos permitir criar com múltiplos materiais e de forma simultânea.

As impressoras 3D da Objet, que se baseiam em um processo de impressão 3D patenteado chamado PolyJet, podem imprimir mais de 100 tipos de materiais, até 8 deles simultaneamente, além de serem a impressora 3D mais precisa do mercado, atingindo a precisão chamada de Voxell, o pixel em 3D. 

Os materiais vão desde resinas sólidas, diversas cores, Borrachas com diversas durezas, Digital ABS e uma  gama infinira de outras possibilidade.

Na minha mesa, neste momento, eu tenho uma Torre Eiffel em um cone transparente, um grampo para celulares e chaves de cintura, a BrainGear, uma engrenagem complexa em forma de árvore, impressa de uma só vez, mesmo com os movimentos, e a peça que todos aqui dos escritório estão tentando me roubar, a capa para iPhone feita em resina, com parte móveis ilustrando sua traseira. Esta aqui abaixo:


E você, se tivesse o poder de criar qualquer coisa, o que faria agora? 

2/25/2013

Orelha rápida - impressão de órgãos





Na última oportunidade que tive de falar nos encontros da ABM (Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração), falei sobre impressoras 3D, e sobre os avanços no setor. Dentre os mais notáveis, estava a impressão de órgãos com impressoras 3D.

Não é um sonho impossível, já estes órgãos, principalmente os estéticos, só constituidos de um gel orgânico, para que seja aceitos no corpo. Modela-los com impressoras 3D apenas abre um novo mundo de oportunidades, de fazer órgãos que sejam personalizados, que possam ser réplicas, obtidas por scanner 3D, de membros do próprio indivíduo, tornando os implantes, ainda mais naturais.

Num artigo do site Inovação Tecnologica, celebra-se justamente este fato. Segundo o artigo, Alyssa Reiffel e seus colegas pesquisadores da Universidade de Cornell, Estados Unidos, conseguiram através da impressão 3D obter "a orelha artificial que se parece e se comporta como a orelha natural". O orgão foi fabricado com impressora 3D e um gel formado de células vivas, que ao longo de 3 meses, substituíram todo o colageno usado para modela-la, formando cartilagem.

O processo ainda destaca-se por sua agilidade, não apenas pela precisão. Segundo o site ainda, "É preciso metade de um dia para desenhar o molde, um ou dois dias para imprimi-lo, 30 minutos para injetar o gel e pode-se remover a orelha 15 minutos mais tarde. Nós cortamos a orelha e a deixamos em meio a cultura com nutrição por vários dias, antes que possa ser implantado", nas palavras de Lawrence Bonassar.

Esta é uma notícia que sem dúvida teria alegrado Van Gogh...

Para ver a notícia original: http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=orelha-artificial&id=010160130222&ebol=sim


2/20/2013

Caneta para escrever em 3D


Quando você pensa que já viu de tudo, que tal uma caneta que imprime, em 3D, o que você desenha? Isso é o que propõe o projeto 3Doodler, uma caneta que é também uma impressora em 3D!

Como qualquer arte, esta caneta requer também talento de quem a empunha, mas não deixa de ser incrível, e ainda mais sensacional, é o preço de quem apoiar o projeto: 75 dólares! Só isso. 75 dólares.

Esqueça CAD, computadores, conexões, esqueça tudo isso. Pegue sua caneta e faça arte em mais uma dimensão!

2/19/2013

Modelando um arquivo 3D


Assim como diversos cursos de digitação, no passado chamados de datilografia, eram vendidos para tornar o processo de escrita digital mais rápido, mais eficiente, mais efetivo, hoje, para impressoras 3D, um bom curso de modelagem te ajudará a criar modelos e peças melhores construídas, mais rapidamente. Por que não estudar na ferramenta mais utilizada do mercado automobilístico/naval/ferroviário/aeronáutico?

O CATIA (Computer Aided Tridimentional Interactive Application), é um software CAD desenvolvimento pela Dassault Systèmes, filha da Dassault que constrói e exporta aviões para o mundo inteiro, de quem o próprio Brasil quase comprou, e ainda está namorando alguns caças, para a defesa da soberania nacional.

O software, criado para atender o exigente mercado aeronáutico, se tornou referência em todos os meios de transporte e depois, em todos os setores, as chamadas 11 indústrias: construção civil, bens de consumo, tecnologia, ciência e saúde, aeronáutico, naval, espacial, automotivo, ferroviário, indústrias de processo e químicos/fármacos.

No Brasil, é utilizado por praticamente todas as montadoras, sendo o software principal em quase todas, como também é utilizado pela Embraer, Alstom, Deca, Grendene e várias outras indústrias.

Se você for pessoa física, o pessoal da LWT Software Ltda ainda permite o parcelamento do curso em até 4 vezes no cartão e estudantes universitários têm descontos! Entre em contato!

Estação lunar com impressora 3D


Muito tem sido divulgado na mídia, desde o site da Info à blogs especializados sobre a possibilidade de uma base espacial na Lua, permanente. Mais do que isso, a possibilidade desta base lunar ter uma impressora 3D, ou ainda, até mesmo ser feita, integralmente, por uma impressora.

O tamanho da impressão em si não seria impeditivo, já vimos aqui que hoje já existem impressoras capazes de produzir uma casa inteira, em apenas 24 horas. E as facilidades de se construir uma base lunar com uma impressora 3D seria o transporte de materiais à esta base. Nada de transporte de peças complexas, delicadas, difícil. Tudo que for preciso, pode ser feito lá. Leva-se a impressora e matéria prima no estada bruto.

O único senão que posso observar desta iniciativa, é o fator gravidade. Veja, hoje todos os processos conhecidos se baseiam na deposição de material ou na sinterização de material (que ainda assim, depende da deposição da camada a ser sinterizada sobre a anterior). Em micro-gravidades ou em nenhuma gravidade, um novo método terá que ser inventado, para garantir a correta fixação das camadas.

Talvez a solução seja simples, tão simples quanto a nave que leva os tripulantes do filme 2001: Uma odisséia no espaço, que possui uma roda gigantesca ao centro do seu corpo, criando uma gravidade artificial, pela força de empuxo da roda. Ou talvez possamos inventar algo ainda mais simples. Talvez... Seja como for, há todo um futuro a ser desbravado e para ser inventado.

Para ler mais, clique aqui: http://www.livingdesign.net.br/2013/02/estacao-na-lua-sera-construida-com-impressora-3d.html

1/09/2013

Feliz 2013! ebook de impressoras 3D grátis!

Feliz 2013! Muitas felicidades e realizações a todos. O blog inicia no dia 14 de janeiro, sua segunda temporada de postagens e acompanhando o mercado das impressoras 3D. Tenho muito planejado e muito que quero fazer, e conto acima de tudo, com você leitores.

Para comemorar o final da nossa primeira temporada, todo o blog de 2012, que pode ser considerado um drops do meu próprio livro, está disponível para download. É simples, fácil e rápido, qualquer criança faz, todo adulto se diverte, só clicar no botão abaixo e pagar com um Twitter ou Facebook.

Até semana que vem! E divulguem!


Contato

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *