Shapeways adquire sua primeira impressora 3D da HP


Pois bem, depois de anunciada publicamente em 2014, e repetidas vezes, ano após ano, finalmente uma nota pública à respeito da impressora 3D da HP: o anúncio que a Shapeways adquiriu seu modelo, uma das maiores prestadora de serviços do mercado, quase que especializada em design de joias, roupas e vestíveis em geral, através de impressoras 3D, e agora munida de sua máquina da HP.

É difícil definir o porque da demora e de tantos e repetidos anúncios de lançamento dessa impressora, só podemos conjecturar que se tratou de alguma batalha jurídica, provavelmente à cerca de patentes, que atrasou a chegada da máquina. Esses processos tendem a correr em segredo de justiça, e quem viu o documentário Print the Legenda, viu a FormLabs sofrendo com esse processo, sendo cobrada pela entrega das máquinas, mas além da dificuldade de achar um laser que operasse como eles precisavam, ainda tinham que esperar o julgamento transcorrer, e sem poder falar nada aos compradores exasperados.


Seja como, a primeira está entregue, o processo Multi-Jet Fusion, alegadamente 10x mais rápido que as Objets, usando uma combinação de gases, luz UV, cartuchos de cores e materiais em resinas, a máquina promete velocidade e resistência às suas peças, as chamadas, end-use-parts, ou peças para imprimir e aplicar. É dizer que é uma baita máquina...

Para ler a matéria completa, em inglês, acesse: https://www.shapeways.com/blog/archives/25462-shapeways-receives-the-first-hp-multi-jet-fusion-3d-printer.html

Disclamer: este não é um blog de News, é de analise das notícias que considero mais relevantes, e as matérias originais, em sua íntegra, pode ser citadas nestes artigos, mas não são, de forma alguma, apenas traduzidos e republicados. Não é nossa intenção, e hoje, mesmo saber inglês, basta ter o chrome instalado para que ele te faça a tradução, certo?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Converter JPG para STL grátis

5 erros a se evitar prestando serviços de impressão 3D

Tutorial sobre G-Code - parte 1