Desocupado genial cria a primeira batata autônoma


Pode até ser que a esta altura, esta já seja notícia velha, mas achei a nota tão bonitinha, e tão a minha cara, que não resisti a publicar... (é bem piada pronta, vai... tive até que checar se não era outra fakenews, como aquela que dizia que haviam instalado Linux numa batata - para poder acessar ao diretório raiz melhor -, neste caso, a notícia é verdadeira, e veio de vários fontes, todas, fidedignas).

Praticamente todo mundo já deve saber que dá para fazer um relógio de batata, né? Aquela experiência envolvendo duas placas de cobre, limão, uma batata e um relógio digital de pulso, e uma eletrólise acontece como relação do limão e do cobre com a batata, gerando, energia. Pouca, mas suficiente para um dos velhos displays de relógios de pulso dos anos 80, até meados de 90...

Agora, o ninguém esperava é que Marek  Baczynsk fosse tão além. Apesar de uma batata não produzir energia suficiente para um motor elétrico, agregada de alguns capacitores e um uso muito elegante do circuito elétrico, ele conseguiu criar uma batata autônoma! No micro arduino que gerencia o motor, Baczynsk ainda teve a pachorra de colocar um modo aleatório de deslocamento, fazendo com que ela vá para a direção "que quiser".

O único pequeno detalhe é o tempo necessário para carregar um capacitor movido a batata, e sua duração:  7 centímetros a cada 15 minutos, ou seja, quase sete metros ao dia. Batizada de PONTUS, a batata é agora o novo bicho de estimação da casa, onde alegadamente, ainda se move mais que o gato...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Converter JPG para STL grátis

5 erros a se evitar prestando serviços de impressão 3D

Tutorial sobre G-Code - parte 1