Não há balanço! Eu me sentia criança em parque de diversões, com vontade de participar do congresso e da feira ao mesmo tempo, de perguntar a cada estande sobre tudo, de mostrar algo que eu acabava de conhecer a cada pessoa que eu conhecia e encontrava por lá.

Foi um dia sensacional. O número de pessoas que reencontrei, as novidades em equipamentos, desde a BIGBOT à Minny, duas pontas da mesma equação. As palestras que pude assistir e que valeram demais à pena.

Ausências notáveis: a 3DSystem e mais soluções em Scanners, prometi aos meus alunos que lá teria, pois era lógico na minha cabeça, mas não, nem a gigante do mercado quis ir, sendo que a 3DSystems possui a família Sense de Scanners 3D, como também não foram fabricantes, revendedores ou qualquer coisa do gênero.

Por outro lado, diferente das outras 3 edições, a Inside 3D Printing Brasil realmente teve lançamentos para a feira! A Minny é uma impressora DLP com luz UV que é uma gracinha, deu vontade pegar e levar ela para casa ali no instante que a vi, e é produzida por um consórcio de empresários aqui do Brasil e fabricada fora do país, por acesso às ferramentas.

A família de impressoras da Z-Morph também estavam presentes, com 4 dos cinco cabeçotes especiais demonstrados: usinagem de topo, corte à laser, um ou dois estrusores. Faltou apenas o de "pasta" materiais cerâmicos.

E a MakerBot também estava presente, tanto na presença do Felipe Rosales, Territorial Manager da MakerBot para LATAM, como através da revendedora nova, Alcatéia, com quem hoje vou produzir uma entrevista.

Acompanhe no vídeo os flashes do primeiro dia: