Saiu na revista do Plástico sobre a empresa Nanodax, especialista em aplicações de lã de vidro em polímeros que a mesma desenvolveu um um polipropileno com lã de vidro para utilização como filamento de impressora 3D.

A lã de vidro possui menor diâmetro e maior flexibilidade que a fibra de vidro e tem como função reduzir a contração da peça pelo efeito da temperatura, causando um efeito de contração entre 0,5% e 1,5%, muito superior ao valor tradicional desse material ou de outros, como o ABS.

A empresa fez a demonstração do material G-Magic utilizando uma impressora M200 da Zortrax e PP fornecido pela Sumitomo Chemical, recomendado para temperaturas entre 220 e 270C. Para outros projetos,  empresa assinou acordo com a Covestro, com subsidiária em São Paulo, SP, para o desenvolvimento do PC com lã de vidro, e polissulfeto de felineno (PPS), com 80% de lã de vidro.