Outro dia vi uma discussão interessante em um dos grupos que faço parte no Facebook, sobre impressoras 3D. Começou com uma discussão sobre tempo e materiais consumidos em duas impressoras FFF (fused filament fabrication) semelhantes, mas que os resultados não batiam.

Acontece que uma tinha uma mesa com movimentos em Y e Z, e o cabeçote em X, e outra o cabeçote fazia o XY e a mesa apenas o Z, e isso faz uma diferença danada. Para exemplificar, imaginemos uma MakerBot (movimento XY no cabeçote) e uma Prusa Mendel, com movimento no cabeçote X e Z e a mesa faz o Y.

Quando a mesa se movimenta, ela agita a peça, e para compensar essa agitação, as peças mais verticais precisam de mais suporte para ancoragem e os ângulos de bridging (pontes) e de auto-sustenção são menores, consumindo mais suporte e logo, levando mais tempo.

Outra faceta importante para se levar m conta é a calibração da mesa, nesse aspecto a Delta ganha disparado, pela mesa permanentemente fixa! E quem já fez a calibração de uma MakerBot 2 e 2X, sabe o que é sofrer... Outro aspécto que as máquinas como a Seth também ganham, ainda que haja calibração, ela é automatizada, e a mesa sofre menos deformações entre impressões, por estar ancorada no eixo de movimentação em Y.

Do ponto de vista da peça, isso muda algo? Bom, tirando o fato da peça poder receber mais suporte e também ser mais "ancorada" na mesa, que pode dar algum problema para descolar a peça da bandeja, não muda nada não. A peça em si, terá a mesma qualidade nos dois processos, apenas será um pouco mais lenta, mas pouco.

Em resumo:
CoreXY - mesa só movimenta em Z:
- Menor demanda de ancoragem e suportes;
- Bridges maiores e ângulos de sustentação maiores
- Maior dificuldade de calibração, se não for automatizada

Mesas com movimentação em Y
- Mais fáceis de calibrar
- Mais lentas e demandam mais suporte e ancoragem
- Menores Bridges e ângulos de auto sustentação