Indústria 4.0 - relatória por PWC


Na semana passada tive a rara oportunidade de assistir a uma brilhantes palestra conduzida por Norberto Tomasini, da Price Waterhouse Coopers e assistido por Amy Lee. Norberto Tomasini é líder de IoT e tecnologias emergentes.

Sua apresentação e seu relatório começa com uma excelente definição do que é a Indústria 4.0: Entendemos por indústria 4.0 uma completa digitização end-to-end. Mas o que isso significa? Significa ter dados estruturados ou cognitivos e poder analisá-los de ponta a ponta para identificar tendências e compreender o que o futuro nos aguarda.

Parece óbvio, não é? Mais dados, decisões melhores e mais rápidas, certo? Pois bem, no cenário mundial hoje 33% das empresas já estão com processos digitizados, isto é, um PLM, um ERP, equipamentos de operação remota, uso da Internet das Coisas (IoT - do inglês, Internet of Things), como colocar um chip nas turbinas de aviões para usar a telemetria da operação de milhares de aeronaves para produzir a próxima geração de turbinas com melhores resultados e mais eficientes e com custo menor em Pesquisa e Desenvolvimento. Ou uma empresa chinesa de caminhões que antes de vender no Brasil enviou 200 caminhões para cá, todos com chips de telemetria, contratou caminhoneiros brasileiros para rodarem ao total de 100.000 quilômetros para coletar dados das estradas e hábitos de condução do brasileiro. Como será o caminhão dessa empresa ao chegarem aqui para venda?

Depois vão falar que chineses fazem coisas baratas e que não dá para competir, pois me parece que mais uma vez, um produto chegará pronto ao nosso mercado, excelente e superando competidores nacionais, que ainda se baseiam em pesquisas de satisfação.

Falando de cenário brasileiro, o Brasil hoje tem 9% de indústrias digitizadas, ou seja, com processo rastreado e dados colhidos de ponta a ponta. Curiosamente, mundo e Brasil acreditam que em 5 anos, teremos 72% de empresas na Indústria 4.0. O que pode parecer loucura do empresário brasileiro é loucura mesmo. Por que quando perguntados de quanto já se envolveram, pesquisaram e dedicaram uma verba para esta migração, os brasileiros em sua maioria disseram: ainda não.

O que significa que o empresário brasileiro espera fazer parte do mundo da indústria 4.0, mas espera também que mais alguém faça isso por ele. Dá para entender por que: segundo Tomasini, a carência atual de profissionais capazes de operar nesse mundo, o Engenheiro de Dados, já é de 35000 profissionais, e esse número deve dobrar em até 5 anos.

Então, se você já tem um bom CAD e talvez uma impressora 3D e um ou dois robôs online, talvez falte o próximo passo, integrar tudo isso. Se tiver interesse em saber mais, fale com a LWT Sistemas: 11 3232-032,  procure por mim lá. Temos uma solução excelente para iniciar nesse cenário de integração.

Para ter acesso ao relatório na íntegra, acesse: http://www.pwc.com.br/pt/estudos/servicos/consultoria-negocios/2016/pwc-industria-4-digitizacao-vantagem-competitiva-brasil-16.html

Disclaimer: Imagens extraídas do relatório para fins de divulgação.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Converter JPG para STL grátis

5 erros a se evitar prestando serviços de impressão 3D

Tutorial sobre G-Code - parte 1