Tough PLA & MakerBot

Um dos lançamentos que acompanharam as MakerBot+ e MakerBot Mini+ foi o lançamento do Tough PLA, um novo material que segundo a desenvolvedora do Brooklin tem a resistência mecânica do ABS, mas é feito de PLA, aliando o melhor de dois mundos, um material orgânico, barato, e sem impacto ao meio ambiente, e a resistência mecânica de um dos plásticos mais utilizados do mercado.

O novo material chega juntamente com o novo software MakerBot Print 1.0, que como já falamos aqui, é um software agora fechadinho, fácil de operar, mas sem chances de edições avançadas aos usuários leigos, o que diminui em até 90% os chamados aos suportes helpdesk, mas por outro lado, fecha a porta para usuários avançados brincarem no novo software, mesmo com o apelo incrível de 20.000 dólares em licenças, pois ele, agora, também abre arquivos CAD nativos, sem a necessidade de STL.

Agora, com o novo software fechado, a MakerBot partiu para uma nova estratégia, ousada, para dar acesso à novos materiais aos usuários das impressoras. Sim, eles continuam vindo sem chip ePROM, mas por outro lado, agora cada novo material terá um cabeçote específico, ou ao menos uma família de compatíveis.

Foi a forma que a MakerBot achou para não contrariar sua matriz principal, não fazer usuários de reféns de seus materiais, mas com os novos desafios de fazer isso mantendo um software fechado, e ainda garantir um certo caixa extra na empresa, vender o cabeçote compatível.

Por um lado, isso facilita ainda mais a vida dos novatos na tecnologia, por outro lado, logo os donos das máquinas poderão se ver com um armarinho ao lado de suas impressoras, com cabeçotes para estes ou aqueles materiais especiais. Vale lembrar que ao menos por hora, o cabeçote é grátis na compra de três rolos de materiais.

E você? Qual a sua opinião sobre o tema?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Converter JPG para STL grátis

5 erros a se evitar prestando serviços de impressão 3D

Tutorial sobre G-Code - parte 1