MakerBot Print - iPhonização da impressão 3D

A MakerBot anunciou recentemente, junto com sua família "plus", o novo software de impressão 3D, o MakerBot Print, muito baseado no software que falamos ontem, o GrabCAD Printer. E com quase as mesmas vantagens, um software de interface bonita, com capacidade de abrir nativamente arquivos de praticamente qualquer origem, CATIA, NX, PRO/E, SolidEdge, SolidWorks, STP e IGS, um software que não requer mais o arquivo STL!

O software que incrementa um grande profissionalismo e facilidade de uso tem um contra ponto interessante com o antigo MakerBot Desktop: ele não permite editar parâmetros de impressão! Eu digo, você ainda pode escolher altura da camada, número de contornos e quantos porcentos de preenchimento você quer a peça, mas você esta casado ao material da lista de materiais habilitados. Não é mais possível, em definitivo, fazer Nylon em impressoras MakerBot com este novo software, e isto não é necessariamente algo ruim.

A cada nova versão de impressoras 3D a MakerBot vem, consistentemente, diminuindo as possibilidades aos usuários avançados, fechou o código fonte de seu software, quase eliminou todas as peças impressas de suas impressoras, tirando a chance de manutenção em casa, e de cloná-las, e agora, com o novo software, fecha o setup de impressão, velocidade, altura da camada, temperatura dos extrusores.

Se por um lado isso parece algo negativo, por outro lado, a impressão 3D está cada mais se tornando algo fácil e funcional, quase automático, e acessível à todos os clientes, novos ou avançados, onde o objetivo seja o mesmo, obter peças impressas e só.

Em muitos aspéctos a trajetória da MakerBot está igual ao da Apple, que nasceu com o Apple II como seu carro chefe, e cujo principal apelo era ser uma máquina aberta, com diversos slots para expansão de funcionalidades, e que contrariava diretamente o Jobs, e o inspirou a produzir seus próprios computadores, LISA, MacInstosh, NextOS e o iMac, onde o usuário tivesse cada vez menos chances de alterar o computador, mas ele também tinha menos chances de estragar uma máquina cara, fazendo algo que não entendia, e culpar a tecnologia por sua falha.

Claro que para usuários avançados, ainda teremos a MakerBot 2X e o MakerBot Desktop, atualmente na versão 3.10, disponíveis por um bom tempo, mas devemos prever cada vez mais, impressoras mais fáceis de usar, e ao mesmo tempo, com menos opções de modificação.

Comentários

  1. Nos EUA onde os materiais são estaveis ok.. no Brasil, onde PLA imprime de 185 ate 220 dependendo do lote ja é impossivel usar algo que limite configurações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá André, por isso recomendamos os materiais originais MakerBot, não são tão mais caros, realmente vale a pena pela estabilidade. Valeu o comentário.

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado por sua participação! Ela é combustível para o Blog!

Postagens mais visitadas deste blog

Converter JPG para STL grátis

5 erros a se evitar prestando serviços de impressão 3D

Tutorial sobre G-Code - parte 1