Stratasys lança novo material: ESD-PEKK


Em seu mais recente lançamento a Stratasys nos apresenta seu novo material linha dura, pau para toda obra, e de nome bastante longo e complicado: polieteretercetona de dissipação eletro-estática. Apesar do nome longo, não é difícil imaginar o que esse material nos apresenta.

Em síntese, ele une as resistência a tenacidade do ULTEM, um plástico que eu já brinco que deveria se chamar de "plástico de Deus", pois tem 4 vezes a resistência do Policarbonato, com o dobro da tensão de elasticidade, com resistência a abrasão química, resistência a luz UV, propriedades mecânicas conservadas de -55°C à 155°C, e se for aquecido além dos 435°C que resiste, não gera chamas, nem fumaça e nem vapores tóxicos. Não por acaso o ULTEM já é utilizado em companhias de fabricação aeronáutica como plástico que vai direto da impressora para sua aplicação final.

Agora somaram à essa maravilha a capacidade de dissipação eletro-estática, que lhe permite montar em componentes eletrônicos, sem geração de campo estático, que poderia interferir no funcionamento desses mesmos componentes... Para quem não sabe, plásticos têm a tendência a absorver elétrons soltos com facilidade, para aqueles que ainda têm cabelos (eu tenho poucos), esfregue uma bexiga de aniversário no cabelo por alguns instantes e depois aproxime a mesma de pedacinhos de papel. O resultado é a alegria da festa das crianças...

Esse novo plástico é linha dura, e estará disponível para as máquinas que já têm capacidade de lidar com o ULTEM, como podem imaginar, é um plástico bastante difícil de fundir, e que necessita impressoras capazes de atingir altíssimas temperaturas, como a FORTUS 450mc e a FORTUS 900mc.

Para saber mais acesse o site da desenvolvedora: http://www.stratasys.com/resources/white-papers/esd-pekk (e lembre-se, eu trabalho na LWT Sistemas, se quiser solicitar uma visita!)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Converter JPG para STL grátis

5 erros a se evitar prestando serviços de impressão 3D

Tutorial sobre G-Code - parte 1