12/22/2016





Fantástico vídeo sobre o GrabCAD, comunidade, workbench e o melhor gerenciador de impressão 3D de todos os tempos, o GrabCAD Printer, múltiplas máquina e múltiplas tecnologias, na ponta dos seus dedos!

Posted on quinta-feira, dezembro 22, 2016 by Emanuel Campos

No comments

12/19/2016


Estamos nos aproximando do período de férias do blog... e eu queria agradecer a todos vocês que fizeram desse ano, um ano fantástico.

Batemos mais de 1000 acessos únicos, tivemos uma média mensal incrível, acima dos 6000 acessos, novembro foi o máximo, 12600 acessos no mês. Sem vocês, esse trabalho não aconteceria. Sem vocês, esse blog não existiria. Obrigado.

Para deixar a despedida, vou colocar um item bastante legal do Thingiverse, um cartão de natal com uma montagem de destacar que é um enfeite de natal. O autor ainda criou um arquivo vetorial para gráfica, para o cartão de natal, e para quem não tem impressora 3D, tem lá as instruções para uma cortadora a laser.

Ótimas festas à todos! E nos vemos em 2017, causando mais boas impressões.

http://www.thingiverse.com/thing:1945168

Posted on segunda-feira, dezembro 19, 2016 by Emanuel Campos

No comments

12/15/2016

Vou repetir pelo tempo que for preciso, como esta acontecendo a transição da MakerBot de open-source focada e mantida pela comunidade em uma máquina fechada e feita para a sociedade.

Quando a MakerBot surgiu ela deixou muita gente contente, pela primeira vez uma impressora 3D custava menos de mil dólares, para ser exato, o kit para montagem custava US$ 600,00, e eu sei por que eu comprei uma, uma CNC CupCake Machine. Numa era que impressoras 3D custavam uma fortuna, se me lembro bem, a Dimension custava 29.000 dólares. Foi uma revolução que impulsionou a indústria em patamares nunca antes imaginados. O próprio nome da impressora, CNC CupCake, se deve ao fato das pessoas não sabem bem o que era uma impressora 3D, tão fechado era o mercado em 2008/2009.
Milhares de nerds celebraram comprando um equipamento para si, montando sua impressora e contribuindo através do Skeinforge e ReplicatorG, softwares de fatiamento e geração do arquivo GCode. A revolução dos Makers, Tinkers e fazedores em geral ganhou um fôlego não visto desde o Homebrew Computer Club e o surgimento do Apple I e Apple II.

Mas logo vieram os problemas do crescimento exponencial, tão bem retratados pelo documentário no Netflix, Print the Legend. Novos usuários compravam suas replicators sem conhecimento prévio de programação, desenho ou o que fazer com a máquina. Soluções simples e elegantes, mas frágeis, falhavam nas mãos de não iniciados, o cabeçote de acrílico falhava muito, filamentos ruins estragavam o bico extrusor, e uma avalanche de pessoas descontentes começaram a ocupar as poucas linhas de suporte da empresa. Ao mesmo tempo, sendo open-source, não demorou para surgirem os clones concorrendo com a MakerBot, com pequenas melhorias, às vezes nenhuma melhoria, apenas ligeiramente mais baratas. A MakerBot se via encurralada no mercado que criara, e forçada a reagir sob pressão.

Duas decisões muito importantes foram tomadas, e nenhuma delas agradou seus públicos primeiros, fecharo codigo, e diminuir a vantagem dos clones sobre a marca mãe, e simplificar o sistema, para diminuir a barreira aos "não iniciados" em programação. Diminuir a rejeição, diminuir o tempo e o pessoal dedicado a suporte, e focar em aprimoramentos para recuperar o terreno que os clones ganharam.

Hoje a MakerBot oferece dois softwares de uso: MakerBot Desktop, com configurações abertas que permitem a usuários avançados irem além do setup básico e até imprimirem novos materiais, por sua própria conta e risco. E o MakerBot Printer, com quase zero setup, quatro camadas, quatro padrões de contornos, algumas opções de preenchimento. Mas um software que não requer STL, ao contrário, abre arquivos nativamente dos principais CADs, CATIA, SolidWorks, NX, Creos, Inventor, Step, Iges, e até STL.  Com esses passos, não apenas a máquina se tonrna quase dumies-free, como também embarca quase 20.000 reais em visualizadores de formatos CAD. 

Além disso a MakerBot, ou ao menos a revenda que eu trabalho, oferece ainda: logistica reversa grátis, se a maquina quebrar o envio para reparo e a devolução do reparo são grátis, pelo correio. Seis meses de garantia, treinamento de 16 horas de melhores práticas, materiais homologados em órgão neutro, disponibilidade de peças para manutenção por cinco anos após a máquina sair de linha, e disponibilidade global destas mesmas peças. E ainda uma equipa de suporte técnico capacitada.

Hoje a MakerBot pode ser operada de Linux, Mac, Windows, iPhone/iPad, Android, possui extenso ambiente criativo, com aplicativos como  Printer Shop, onde qualquer pessoa, com zero conhecimento de 3D, já consegue imprimir, o Thingiverse, o GrabCAD, e este universo só cresce, a cada dia, e nenhum serviço é sequer exclusivo a quem tem MakerBot. 

Tudo isso está no preço do equipamento. E muito mais. Mas para alguns a empresa não presta por ter fechado seu código, é triste, mas não se vende 100.000 impressoras 3D em 8 anos, sem fazer alguns inimigos.

Posted on quinta-feira, dezembro 15, 2016 by manu

No comments

12/14/2016

A MakerBot Mini é uma máquina fantástica, dinâmica, rápida e barata, a mais barata da família da MakerBot, mas ela tem um problema, assim como a Apple ama seus conectores da tempestade, Ligthning e Thunderbolt, a MakerBot ama seus rolos com formatos bastante específicos.

É uma forma de incentivar o uso dos materiais originais MakerBot, eu entendo isso, mas por outro lado é bem frustrante a hora que você precisa usar outro rolo e tem que se virar para fazê-lo servir na máquina.

Para solucionar isso, a galera do Thingiverse, a Creative Tools, criou uma série de ferramentas super úteis, duas se destacam: o suporte de rolo para a MakerBot Mini e um filtro de poeira para o filamento.

Para conhecer mais dessas soluções e criar suas próprias variações, acesse o canal deles no thingiverse:


Posted on quarta-feira, dezembro 14, 2016 by Emanuel Campos

No comments

12/13/2016

 

E o arsenal do projetista de 3D cresce a cada dia com invenções cada vez mais incríveis. Hoje soube do lançamento da InstruMMents, uma caneta laser 3D que faz a captura de geometrias, de qualquer complexidade, e gera superfícies que você pode retrabalhar em qualquer CAD essa superfície.
Por intermédio de um aplicativo para iPhone e Android, a geometria capturada é armazenada na nuvem, sem a necessidade de um computador ou laptop, e depois, com calma, pode-se fazer o download de sua conta da geometria em questão e trabalhar o sketch como em qualquer outro CAD 3D.

É que eu já ganhei meu presente de natal, mas é incrível esse o que essa canetinha pode fazer, não? Para saber mais: http://www.instrumments.com/

Posted on terça-feira, dezembro 13, 2016 by Emanuel Campos

1 comment

12/12/2016


Olá Pessoal, no post de hoje queremos apresentar a diferença entre os três formatos de arquivos para impressão 3D:

O formato STL -  O mais popular por todos os que já tem alguma experiência com impressora 3D, é sem dúvidas o arquivo mais utilizado por todos os projetistas, no momento em que se decide manufaturar uma peça impressa. Com o formado gerado, o usuário tem a possibilidade: misturar, compor e simular materiais distintos utilizando as ferramentas fornecidas em cada Software.

O formato VRML – Especificamente desenvolvimento para um objetivo, no momento em que geramos um modelo 3D: Carregar todas as cores e texturas inseridas no arquivo. Ou seja, se você criou um vaso para flores, e no mesmo possui algumas texturas com rebaixos e relevos, ao salvar nesta configuração, estes detalhes serão reproduzidos no Software da Impressora 3D.

O Formato 3MF – Esta extensão que foi mencionado em posts anteriores, possui todos os benefícios dos tópicos acima e além do mais, com este arquivo, você não precisará mais se preocupar com dimensional da sua peça, pois, sabemos que o formato STL não é paramétrico e nem tão pouco tem a inteligência de guardar informações de escala em que o CAD 3D foi desenvolvido.

Com o nosso arquivo salvo em 3MF, sabemos que resolverá grandes problemas no momento em que desejarmos imprimir algo. Mas, este formato ainda não está 100% disponível nos CADs e software das impressoras.

Acreditamos que nos próximos semestres este formato já esteja disponível nas plataformas 3D com mais intensidade. Pois ao verificar a proposta do mesmo na internet, sem sombras de dúvidas a nossa vida ficará ainda mais fácil quando precisarmos realizar qualquer operação desejada como falado anteriormente.

Nota do editor: O software 3D Build do Windows 8, 8.1 e 10 pode abrir a extensão 3MF e converter para STL se necessário.

Jean Souza é Engenheiro de Aplicações na LWT Sistemas Ltda e instrutor de CATIA V5. Técnico Mecatrônico e graduando de engenharia de produção na Universidade Cruzeiro do Sul.

Posted on segunda-feira, dezembro 12, 2016 by jean bueno

No comments

12/09/2016

 


Esta impressão foi realizada em uma J750, com a capacidade de operar com 6 cartuchos simultâneos, produzindo uma combinação de 10.000 cores entre materiais opacos, flexíveis em 14 shores, translúcidos e transparentes.

Este crânio pode ser utilizado desde fins educacionais, escolas de medicina, simulações de cirurgias e até mesmo, display de demonstração do pode de fogo da J750, a impressora de cores mais poderosa do mercado.

Com área de impressão de 490x390x200, mais de 360.000 combinações de cores possíveis e com 3 camadas de impressão, 14, 28 e 26 microns. Para conhecer mais desta impressora, acesse: http://www.lwtsistemas.com.br/produtos/impressora-3d-stratasys-j750-polyjet/

Fotos por Emanuel Campos.


Posted on sexta-feira, dezembro 09, 2016 by Emanuel Campos

No comments

12/08/2016


Bre Pettis fundou a MakerBot, foi adquirido pela Stratasys e deixou a empresa em 2015. De lá para cá, ele se pensou e pensou sobre o que fazer da vida, e saiu da toca com um novo produto, um relógio de pulso. Analógico. E que custa US$ 5.800,00! Este é um produto da recém fundada Bre&Co Ltd.

Pode parecer caro, antagônico (o pai da impressão 3D popular agora vende relógios analógicos) e tudo o mais, mas sabe o que eu realmente pensei, ao esbarrar sem querer, no Medium dele, onde ele anunciava sua nova empresa em outubro deste ano? Que demais poder criar a empresa que eu quiser, quando eu quiser.

Talvez o empreendimento do Bre não dê certo. Nem ele espera muito, ele começou esse negócio todo criando uma medalha de amizade para dar a amigos, e quando se viu, já tinha uns 100 relógios solicitados. Ele também estava em auto-exílio, pensando apenas em agradar uns bons amigos, quando a ideia do relógio surgiu, então ele: comprou uns CNCs e umas impressoras 3D, no vídeo é possível ver umas 6 Z18's, ao menos uma Eden/Connex, uma gravadora a Laser, um mecânico de precisão atuando e uma medalha de 14 gramas de ouro, de premiação.

Se você vai vender um relógio, é bom ter uma caneta para acompanhar, e se vai presentear com relógios e canetas (um presente bem masculino), por que não incluir uma jóia no portfólio, para as moças? E assim, a Bre&Co nasceu, com 3 produtos, lindos. E faço votos de muito sucesso a mais esta empresa do Brooklyn.

Posted on quinta-feira, dezembro 08, 2016 by Emanuel Campos

No comments

12/07/2016

Faça sua inscrição para nosso último workshop de impressão 3D do ano, na LWT Sistemas, em São Bernardo do Campo, em dois horários possíveis, ou pela manhã, ou pela tarde, o que for de maior conveniência para você!
Além de mostrar todo o workflow de impressão 3D iremos mostrar na prática com peças de nosso show room, quais as principais aplicações para a Impressão 3D / Manufatura Aditiva, como por exemplo:

  • Verificação de Design;
  • Modelos Funcionais;
  • Peças para braços de robô – End od Arm Tooling
  • Core Solúvel para materiais compostos – Soluble Core;
  • Termoformagem – Vacuum Forming;
  • Fundição em Areia – Sand Casting;
  • Moldes impressos para injeção de silicone – LSR Molding;
  • Berços para material composto –  Fiber Layup;
  • Moldes de poliestireno – Polystyrene Molding;
  • Entre outros;

Posted on quarta-feira, dezembro 07, 2016 by Emanuel Campos

No comments

12/05/2016


Hoje eu não ia escrever nada, pois estou num final de semana e dia útil meio complicado, mas queria agradecer, oficialmente, aos 1350 acessos na última sexta feira, o novo recorde num dia apenas de acessos, que colocou o gráfico meio fora de estatística.

O blog já tem um acesso médio de 300 à 400 acessos diários, picos nos editoriais sobre mercado e dicas de tecnologia atingindo 700 acessos ao dia, mas 1350 foi um recorde. Obrigado.

Posted on segunda-feira, dezembro 05, 2016 by Emanuel Campos

2 comments

12/02/2016


A prestação de serviços de impressoras 3D não é diferente de qualquer outro serviço, aliás, é muito, mas muito próximo do serviço gráfico em geral. Você tem opções de materiais, como quem tem opções de papel e tintas. Existem acabamentos nos dois processos, a película de verniz, o acabamento de acetona ou pintura na impressão 3D. Diversas tecnologias de impressão, nos dois meios.

Nos dois processos existem diferentes tecnologias para impressoras, laser, plotter, tinta, eletrólise, resinas. E nos dois mundos existem desencontros entre melhores práticas e necessidades versus expectativas dos clientes.

Maior resistência, ou melhor acabamento? Menor custo ou maior qualidade? Como posicionar o produto para melhor aproveitar o blanke/fita/envelope?

E como cobrar por esses serviços?

Quem é do meio gráfico, já sabe. Amortização do equipamento, margem de lucro, impostos, impostos, impostos, amortização de matérias primas. Diferente da impressão 2D, contudo, o mercado em 3D ainda não tem preços estabelecidos pelo mercado, não há uma média da concorrência. Quem entrega melhores peças ainda pode cobrar mais. Quem agrega valor com parque CAD, como no mercado 2D existe a oferta do bureau de Corel/Photoshop, pode cobrar mais. Quem entende o cliente, pode cobrar mais.


Anos atrás dei uma aula na Belas Artes sobre como definir o preço de serviços. Existe uma fórmula gigante que leva em conta dos copos plásticos de café do escritório, papel higiênico, aluguel do prédio, a até definição de lucro para 13 pagamentos contra 12 meses ao ano. Na prática é o seguinte, existe um número mágico. Veja em médica quanto custa para você ficar no mercado, defina um valor hora desse custo, e multiplique por quatro.

Assim, se seu gasto mensal for, digamos, 3000 reais entre aluguel, bens de escritório e amortização da impressora 3D em um ano, e você espera trabalhar 160 horas ao mês, seu custo hora é R$ 18,75. Para um valor asseguradamente lucrativo, o seu valor hora é de R$ 75,00.  Isso deve pagar as horas de espera da máquina parada, entre projetos, dar o lucro, e tem margem para choro. Se você agrega valor por CAD, conhece as boas práticas da impressão 3D, esse valor é bastante tranquilo para sua cobrança.

Posted on sexta-feira, dezembro 02, 2016 by Emanuel Campos

No comments

12/01/2016

confesso, como alguém que trabalha com a Stratasys desde o ano 2000 praticamente, quando ouvi no documentário do Netflix Print The Legend, que a "Stratasys sells overpriced machines", eu fiquei bravo.

Sim, a Stratasys tem máquinas caras. Para comparação a MakerBot Mini com um cabeçote, apenas PLA, e área de impressão de 101x126x126mm custa hoje, 8900 reais. A Stratasys Mojo, tem dois cabeçotes, um para ABS, um para suporte solúvel, um kit que inclui bandejas de impressão, um rolo de cada material, um tanque de remoção do suporte solúvel, e área de impressão de 127x127x172 custa hoje, 40 mil reais aproximadamente (a promoção de BlackFriday acabou, infelizmente).

Mas a Stratasys é a empresa que mais investe em tecnologia de materiais do mercado, enquanto todos os outros fabricantes fazem impressoras, e deixam que alguém invente materiais e descubra como produzí-los com suas impressoras.E a prova disso foram os lançamentos desse ano, desde pequenos e válidos upgrades, à materiais completamente novos e inovadores. Entre os lançamentos temos:

- SR35:
A Stratasys está lançado para sua família de produtos um novo suporte solúvel, até 30% mais rápido para dissolução, até 50% mais de uso da água (satura menos na água do tanque, demandando menos troca de águas do tanque), e mais fácil de remover com as mãos mesmo, pois repele ainda mais a liga do ABS. É atualização e não requer novas licenças.

- ST130
Um novo material solúvel, perfeito para criação de núcleos solúveis. Núcleos solúveis são peças produzidas para serem recobertas com fibra de vidro, fibra de carbono, resinas epoxy ou o que quer que seja, e depois da autoclave e da cura da fibra ou resina, remover o núcleo lá de dentro. Esse novo material é superior aos materiais de suporte comuns, permitindo autoclaves de maior temperatura-pressão e sendo mais fácil de remover.

- PEKK
O plástico de Deus plus, numa referência ao Bóson-de-Riggs, quatro vezes a resistência do Policarbonato, duas vezes o módulo de elasticidade, resistência a abrasão química, à luz UV, mesmas propriedades mecânicas de -50 à 135°C, e chega com perdas de propriedades mecânicas à 220°C HDT, o que significa que pode resistir à picos de temperatura na escala de 400°C. Se for aquecido acima disso, não gera chama, nem fumaça, nem vapores tóxicos. E por fim, tem dissipação eletro-estática. (Grau 1x10-7Ohms).

- Nylon 6
Conforme anunciamos ontem, com a nova Fortus 900mc Geração II, é um dos materiais mais fantásticos que temos! E também foi lançado em nosso Keynote na Europa.


GrabCAD Printer abre todos os CAD's nativos! Mas já falamos disso também...

Posted on quinta-feira, dezembro 01, 2016 by Emanuel Campos

No comments

11/30/2016

Máquinas grandes, em geral, não são pensadas para o usuário doméstico, e por isso, por vezes, têm pequenos recursos e pequenos agrados substimados. Esse não é o caso da Stratasys, pois aqui sabemos que seja numa multinacional milionária ou com sua pequena máquina ao lado do seu laptop, na sala de sua casa, o desejo da novidade é o mesmo.

Foi pensando nisso, nos usuários, que a Stratasys incorporou uma série de pequenas melhorias tornando a maior e mais competente máquina da família FDM ainda mais superior!


Primeiramente, sobre a Fortus900mc:

A máquina capaz de operar com os termoplásticos: ABS, ABS-ESD7, ABSi, ASA, Nylon, PC-ABS, PC, PPSF, ULTEM9085, ULTEM1010 e PEKK, agora recebe também o exclusivo Nylon6 e o novo material solúvel ST-130, exclusivo para aplicações de núcleo solúvel.

Com área de impressão de 914x609x914, essa máquina é uma das maiores envelopes de impressão do mercado, capaz de produzir até mesmo paralamas para caminhões de uma só vez.

Agora a máquina vem também equipada com web-cam, afinal, com impressões que podem levar 100, 120, até 200 horas de trabalho, é conveniente poder saber, de qualquer lado, o quanto já foi impresso, se está tudo bem, e até mesmo mandar um update para um cliente ou parceiro.

A Stratasys não melhorou apenas os materiais, mas também os materiais de suporte, com o novo SR-35, capas de dissolver de 40 à 60% mais rápido, estende a vida útil do tanque antes de saturar a solução em até 50% e é ainda mais fácil de remover sem tanque algum, repelindo o ABS e tornando até mesmo a remoção manual mais fácil.

E por fim, claro, o Insight, que é tão poderoso na edição de arquivos para impressão, agora ganha a companhia do GrabCAD Printer, capaz também de operar e gerenciar a Fortu900mc. Por um lado, o GrabCAD potencializa a produtividade, fazendo o preparo de centenas de arquivos de uma só vez. E por outro lado, o Insight garante o poder de edição e criação dos parâmetros de impressão.

Posted on quarta-feira, novembro 30, 2016 by Emanuel Campos

No comments

11/29/2016

Recentemente ouvindo o Podcast WTFFF, um podcast gringo e diário, e muito, mas muito bom, sobre impressão 3D, eles deram alguns pontos para você se ajudar com a impressão 3D, e entre eles, está Domine o CAD como nunca!

Não é segredo que a impressão 3D por filamento tem certas características que se tornam Best Pratices quando você for imprimir, entre elas, a impressão não ser Isotrópica, ângulo de auto sustentação para minimizar o suporte, máximo bridging de acordo com o material de modelo, o material ser hidroscópico, a determinação do ponto de vitrificação de diferentes materiais para o correto setup da impressora, entre tantas outras características.

Quando você é um prestador de serviços, saber lidar com essas características é um dos diferenciais entre agradar o cliente ou simplesmente apertar print. Quem realmente domina, entende o que o cliente espera, e supera, entregando a melhor combinação de acabamento, resistência mecânica e garantindo o próximo trabalho.

Agora, quando você é também o criador, seu potencial de criar uma peça com a melhor geometria possível é mil vezes superior. Criar uma peça tendo em mente as características da impressão e como aprimorar a peça final. De fato, há até uma lista chamada "as 10 profissões do futuro", onde lista o designer para impressão 3D entre essas carreiras.

Só para exemplificar um destes casos, todos já discutimos aqui que a espessura de parede mínima para uma correta impressão 3D é de 1,2mm para ter resistência ou de 0,8mm para ser estética. Abaixo disso, simplesmente não dá. Agora, e se um furo estiver com sua borda a uma distância inferior a essa espessura? O que fazer? Um dos truques, produzir a peça com o furo de diâmetro maior, para dar o espaço necessário de parede, produzir a peça em sólido, e depois furar o furo com a espessura correta. Entre outros causos.

Para isso, vamos demonstrar aqui como você pode potencializar seus conhecimentos em CAD, mas sem recorrer à pirataria, ok?

Melhors CAD grátis:


GoogleSketchup - Grátis, com pluggin para STL e fácil de operar, ainda conta com 10 aulas online e interativas, da forma que só o Google sabe fazer.

TinkerCAD: Apesar de grátis, multiplataforma, roda direto no browser, e a integração com os outros produtos da família 3D da AutoDesk, o TinkerCAD tem uma limitação, gera STL's horríveis por padrão, e eu ainda não consegui arrumar isso.

Autodesk Inventor Fusion: Grátis para estudantes, é uma ferramenta formidável de criação e edição, uma plataforma CAD completa e muito superior aos demais produtos, como o TinkerCAD e o GoogleSketchup.

Posted on terça-feira, novembro 29, 2016 by Emanuel Campos

No comments

11/28/2016


E nos próximo dia 15 de dezembro realizaremos o nosso último workshop de impressão 3D do ano de 2016! Se você ainda não veio, se quer planos e ideias para 2017, sair para as festas pensando em novas possibilidades, venha desfrutar do nosso workshop! Inscreva-se!

Evento hospedado, promovito e mantido por LWT Sistemas Ltda.

APLICAÇÕES DA IMPRESSÃO 3D NA PRÁTICA

Além de mostrar todo o workflow de impressão 3D iremos mostrar na prática com peças de nosso show room, quais as principais aplicações para a Impressão 3D / Manufatura Aditiva, como por exemplo:

Verificação de Design;
Modelos Funcionais;
Peças para uso finais – Veja em nossos Blog um post sobre esta aplicação;
Moldes de Sopro – Blow Molding – Veja em nossos Blog um post sobre esta aplicação;
Moldes de injeção plástica – Injection Molding – Veja em nossos Blog um post sobre esta aplicação;
Peças para braços de robô – End od Arm Tooling
Core Solúvel para materiais compostos – Soluble Core;
Termoformagem – Vacuum Forming;
Fundição em Areia – Sand Casting;
Moldes impressos para injeção de silicone – LSR Molding;
Moldes de Silicone – RTV Molding – Veja em nossos Blog um post sobre esta aplicação;
Berços para material composto –  Fiber Layup;
Moldes de poliestireno – Polystyrene Molding;
Dispositivos e Gabaritos – Jix and Fixtures – Veja em nossos Blog um post sobre esta aplicação;
Entre outros;

Posted on segunda-feira, novembro 28, 2016 by manu

No comments

11/24/2016


Para quem domina os paranaues de falar inglês e quer um Podcast excelente, recomendo o WTFFF - What the Fused Filament Fabrication!

Um diálogo animado, programas curtos, e discutindo de dicas do universo da impressão 3D, à casos pontuais e futurologia.

http://hazzdesign.podbean.com/

Excelente canal, #ficaAdika.

Posted on quinta-feira, novembro 24, 2016 by Emanuel Campos

No comments

11/23/2016


Aconteceu agora há pouco, e queria deixar a dica: um cliente queria converter o logo deles em arquivo para carimbo, em 3D, mas não tem CAD, muito menos STL, e queria saber como fazer. Longe do escritório e sem condições de acessar softwares pagos, busquei ajuda no amigo Google e não é que já existem dois softwares grátis, para Windows e para Mac, que fazer precisamente isso.

Você escolhe a base, a moldura, a altura, a espessura da parede, e gera o STL, simples, fácil assim!

Para baixar os programas, acesse:
Windows: http://www.thingiverse.com/thing:66115
Mac: http://www.thingiverse.com/thing:24639

Veja esse tutorial:

Posted on quarta-feira, novembro 23, 2016 by Emanuel Campos

5 comments

Existe uma faceta pouco discutida na impressão 3D por filamento, que é a largura do fio depositado. Em síntese é muito simples, com um bico extrusor de 0,4mm, o fio depositado é de, no mínimo, de 0,356mm, isso é uma relação que tem a seguinte implicação: espessura mínima de parede para construção por impressão 3D: 1,2mm de parede.

Com esta espessura é possível construir o perímetro externo e interno da peça, com um fio para cada lado, e ainda preencher as paredes, para a peça não ficar "fofinha", quando você consegue pressionar uma parede contra a outra e sente as faces se tocando.

Agora, existe uma segunda observação importante para ser feita: peças com paredes mais finas de construção, como 1mm ou próximo à isso, que é inclinar a peça... Ao inclinar a peça, uma parede de 1mm de espessura será "achatada", ficando ligeiramente mais larga e permitindo assim a sua construção.

Veja o exemplo abaixo, o vaso de usar no pescoço, como se comporta com uma inclinação de 5° apenas:



No exemplo acima, se a parede tiver 1 mm de espessura, quando a camada for depositada, na verdade teremos áreas com maior que a espessura, dependendo da inclinação da peça. Abaixo, exemplos das camadas, vistas por um microscópio.


Posted on quarta-feira, novembro 23, 2016 by Emanuel Campos

No comments

11/21/2016

 Clique e compre, é rápido!


Black Friday no Clube de Autores! Aproveite a oportunidade para comprar o livrinho que ajuda a pagar o leite das crianças (agora literalmente), o Impressoras 3D - o livro acaba de subir para 3 dólares na Amazon, em sua versão digital, então, se você quer economizar um troco, e ainda levar uma cópia física e à prova de Pulsos Eletromagnéticos e explosões solares, aproveite! ;)

http://www.clubedeautores.com.br/book/40310--Impressoras_3D?topic=engenharia#.WDLgJ9UrLIU

Posted on segunda-feira, novembro 21, 2016 by Emanuel Campos

No comments

11/18/2016


A MakerBot revela mais detalhes de seu novo material, o Tought PLA, um material PLA com a resistência mecânica do ABS, e de baixo custo. Este comparativo é o primeiro de muitos que devem vir, pois cada vez a máquina sendo automatizada, e sem calibração ou intervenção manual, e com um software que é fácil de operar, e fechado para mudanças de parâmetros de impressão, isso tudo limita modificações no material, e logo, torna o processo passível de homologação.

Além desses dados, a MakerBot revelou mais algumas informações sobre o material:

Compatível apenas através do MakerBot Print Software, com o novo SmartExtruder Tought PLA,
Temperatura de estado vítreo (Glass Melting Point): 60°-65°C,
Temperatura de fusão: 150°-160°C,
Temperatura do bico extrusor: 215°C

Compatível apenas com as impressoras MakerBot Replicator+, MakerBot Replicator e Replicator Z18.

Posted on sexta-feira, novembro 18, 2016 by Emanuel Campos

No comments

11/17/2016

 

Muitas pessoas me perguntam como utilizar a MakerBot na sala de aula. Bom, se o curso é fundamental, a resposta é fácil, existe um livro chamado "MakerBot na sala de aula", que eu particularmente tive a honra e o privilégio de revisar a edição em português.

Mas se o curso é técnico, o que o pessoal da Fundação Termomecânica, aqui em São Bernardo do Campo é impressionante. Eles adquiriram a MakerBot com a LWT Sistemas, uma MakerBot Replicator 5a Geração e um MakerBot Digitizer, e eles estão fazendo chover com essa maquinha unindo diversas disciplinas; Projetos, CAD, Automação Industrial, Programação e por fim, a impressão e montagem de um braço robô!

O Scanner eles aprimoraram a capacidade de captação, criando uma cúpula para a máquina, adicionando uma iluminação em LED e utilizando tinta spray (de cabelo, que sai com água) para diminuir reflexos excessivos na peça. Resultado: captação muito superior dos detalhes e excelência no uso em sala de aula.

A escolha da MakerBot se deve ao fato do desejo de incorporar a impressão 3D na sala de aula, mas sem o tempo perdido e a frustração de não conseguirem realizar impressões por que a máquina está mal calibrada, por que o filamento deu problema ou o cabeçote é difícil de operar e limpá-lo, quando necessário. Ao contrário, a MakerBot oferece todo o painel de customização de temperatura, velocidade de avanço, altura de camada, formas de preenchimento, mas com a garantia de resultados impressos com satisfação.


Posted on quinta-feira, novembro 17, 2016 by Emanuel Campos

No comments

11/16/2016


Hoje foi lançado o GraCAD Printer 1.0! Justo na abertura da feira da Alemanha que a Stratasys utiliza para anunciar suas novidades e lançamentos, a feira abre já com notícias quentes! O GrabCAD Printer 1.0 lançado e com suporte mais extenso à impressoras da Stratasys, justificando a afirmação: Um software para todas as impressoras governar!

(Ainda aguardo ansioso o lançamento da versão integrada com as MakerBots, ninguém falou nada, mas é mesmo software, quanto pode demorar para isso acontecer?).

Na nova versão, além da correção de pequenos bugs, o software agora gerencia: uPrint SE, uPrint SE Plus, Dimensions, Fortus 250mc, Fortus 380mc, Fortus 450mc e Fortus 900mc! Mas não é só isso, a plataforma agora é compatível também com a nova J750! E dá suporte à máquinas legado, tais como: Fortus 360mc e Fortus 400mc!

O que está esperando? Faça já o download, até se você não tem impressora, é um grande software para validação e estimativas de tempos e custos para impressão! https://grabcad.com/print

Posted on quarta-feira, novembro 16, 2016 by Emanuel Campos

2 comments

Clique para inscrever-se

A LWT Sistemas e o SENAI Antonio Simões organizam em Manuas o seu primeiro congresso conjunto sobre impressão 3D e seu uso para manufatura expandida, ampliada e auxiliada, processos de dispositivos, gabaritos e ferramentas de auxílio produto impressos em 3D!

Numa abordagem completa e descontraída, a empresa apresentará casos de sucessos baseados nos processos de impressão 3D exclusivos da Stratasys, tais como moldes de injeção e sopro impressos em digital ABS, ferramentas de metrologia e montagem feitos em ABS, ferramentas de estampagem em Policarbonato e até mesmo peças finais, feitas naquele que é chamado de "o plástico de Deus", o ULTEM (numa analogia à partícula de Deus, o bóson de Higgs).

Conhecido pelas propriedades mecânicas quatro vezes superiores ao Policarbonato, com resistência à abrasão química, óleo, graxa, combustível, luz UV,  mesmas propriedades mecânicas de -50 à 150 C. Na imagem ao lado, um retrovisor funcional, feito em ASA, material similar ao ABS, mas com resistência à luz UV, que lhe permite ser uma peça definitiva, da impressora para o carro! E abaixo um exemplo de molde de injeção funcional, feito em Digital ABS em PolyJet.


O evento será dia 21 de novembro, em duas opções de horários, ou das 13:30 às 17 horas, ou das 18:30 às 22 horas, na sede do SENAI Antonio Simões, Avenida Rodrigo Otávio, 2394, Distrito Industrial, Manaus!

Compareça e confira! Será uma ótima oportunidade de network!

Inscrições no link: https://credencial.imasters.com.br/lwt-sistemas-printingday-2-20150901144414-20150922133844-20160105095842-20160201090833-2016100415381

Posted on quarta-feira, novembro 16, 2016 by Emanuel Campos

No comments


Trabalhar com acessibilidade, e com desenvolvimento de aplicações para esse setor é um dos grandes benefícios do meu setor. Este ano tive o prazer e a honra de trabalhar com o pessoal da rede Luci Montoro e o desenvolvimento de uma nova órtese de mão para amputados, com uma nova abordagem, além daquela mão robo tão famosa, feita em impressoras 3D.

O trabalho foi desenvolvido para apresentação no TOM 2016, realizado no centro de convenções do hospital das clínicas, na Av. Rebouças, São Paulo, e teve até cobertura pelo Bom Dia Brasil, onde nossa impressora, uma vez mais, debutou!

 Clique para ver a reportagem

O projeto consistia em desenvolver uma prótese adaptável, que ao contrário da prótese mão robô, que visa esteticamente mimetizar a mão humana, mas ainda é limitada em funcionalidade, criar uma prótese que não se assemelha à mão humana, mas que seja ampla em funcionalidades, como sustentar garfos, facas, escrita, pentear o cabelo e funções cotidianas, até mesmo impensadas, você já tentou cortar uma folha de papel com uma só mão? Com a órtese desenvolvida por Dr. Milton, Erik Barone, Ana, Eduardo Inglez, Dani Loren e tantos outros colaboradores que sinto deixar alguém de fora aqui, todas estas funções agora são possíveis!


Posted on quarta-feira, novembro 16, 2016 by Emanuel Campos

No comments

Siga-nos!

Apoie nosso projeto