O que foi a Inside 3D Printing


Uma das notícia mais bombásticas do evento Inside 3D Printing, logo na abertura do mesmo, na primeira palestra de Michele Marchesan, foi a da compra da Robtec, revendedora 3DSystems no Brasil, Argentina, Uruguai e Chile, pela própria 3DSystems, que passará a atuar diretamente nesses países e também no Peru e México.

Essa notícia corrobora a "sensação" de que o mercado de impressoras 3D no país está crescendo muito, não por acaso agora as duas maiores empresas de impressoras 3D do mundo têm atuação direta no Brasil, ainda que com estratégias diferentes. Isso sem mencionar o grande número de empresas de impressoras 3D brasileiras que também vêm surgindo e crescendo, empresas que já transformaram a PlastShow de 2014 no PrintingShow, também marcaram presença no setor de exposições do congresso Inside 3D Printing.
Com a aquisição as expectativas são de uma expansão no mercado de impressoras domésticas Cubify, atuação mais intensa no mercado de venda de impressoras e uma diminuição na prestação de serviços com as impressoras, abrindo espaços para novos bureaus atuarem, com mais tecnologias. Mas esta é a expectativa deste blog apenas, e pode estar errada.

Mas essa não foi a única novidade do evento. A Materialize também estava presente na feira como uma revenda dedicada à linha de produtos Makerbot, impressoras domésticas do grupo Stratasys, acirrando essa batalha pela pessoa física e deixando claro um novo posicionamento do mercado. Além das empresas, as pessoas já estão levando para casa impressoras. Cliever, 3D Cloner, Metamáquina, UP! 3D Brasil, Mash and MAKE, entre tantas e tantas outras empresas que atuam no Brasil ou ainda mais, são brasileiras!

A Argentina também tinha uma desenvolvedora presente no Inside 3D Printing, buscando revendedores no país, a Kikai, com impressoras que podem até parecer uma impressora FOSS comum, parecida com as RepRap e Makerbots, não fosse sua ideia tão simples e tão inovadora de acrescentar cores às impressões, através de marcadores, que ficam fixados no cabeçote de impressão e que vão aplicando cores às peças, conforme a impressão vai sendo levantada. Incrível como uma ideia tão simples não foi pensada antes!

Seja como for, a competição sempre trás vantagens à uma única pessoa, que realmente pode colher frutos deste duelo de gigantes acontecendo no país: o consumidor. Seja ele pessoa física ou jurídica, sejam máquinas domésticas, profissionais ou de manufatura aditiva, o país nunca teve tantas opções e tantos players dos quais escolher qual tecnologia comprar.


E claro que também pudemos tietar tantos palestrantes famosos, presentes num só lugar... Que evento! Que evento! E que venham outros tais como esse.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Converter JPG para STL grátis

5 erros a se evitar prestando serviços de impressão 3D

Tutorial sobre G-Code - parte 1