Mais patentes Stratasys chegam à Makerbot


Escrevi sobre o Material Solúvel que chegou às Makerbots recentemente, mas precisei do meu chefe me apontar que a nova Makerbot Replicator 2X também ganhou outra patente da companhia, o envelope fechado de construção, ou seja, a área onde o modelo é depositado e construído agora também tem uma área fechada.

Veja bem, a patente que permite fechar o envelope de construção é uma das ideias da Stratasys, mas especificamente de Scott Crumb que impede as impressoras abertas, no sentido de código, deixem de ser abertas, no sentido da impressão. Isso faz com que, mesmo a resolução da Cube 3 da 3DSystems seja de 50 microns, as camadas de 100 microns da Makerbot provavelmente produzirão peças melhores, pois não haverá encolhimento, desprendimento do modelo da base de modelação e outros problemas comuns à máquinas abertas, no sentido físico da palavra.



A Replicator 2X tem uma bandeja de impressão de 246 x 152 x 155 mm, uma camada de 100 microns e uma resolução com precisão de 11 microns em XY e de 2,5 microns em Z, sendo uma das máquinas mais precisas da família de impressoras domésticas.
E as novidades não pararam por aí, o novo software da família Makerbot, que substitui a solução Open Source ReplicatorG, agora se chama MakerWare, permite criar modelos coloridos, e enviá-los para impressão diretamente do seu iPad, tablet ou computador. Brilhante, simplesmente, brilhante. E essa é só a primeira novidade, pois a segunda grande novidade é o que o mesmo software, MakerWare, agora também faz o cálculo de suporte, a estrutura que permite construções elaboradas, geometrias complexas e, com a soma do material solúvel, partes móveis impressas diretamente da impressora. Tudo isso em PLA ou no plástico estrela da engenharia, o ABS.

A Makerbot já havia revolucionado a acessibilidade à impressoras 3D ao trazer incluído em todas, veja bem, TODAS AS CÓPIAS DO WINDOWS 8.1, pré instalado, um gestor de impressoras 3D, junto ao painel de controle de impressão, dando um passo definitivo para converter as impressoras domésticas em algo realmente cotidiano, mas os novos softwares e soluções não apenas viabilizam as impressoras, como as tornam multiplataformas, simples de serem operadas e com grande ecossistema de softwares para apoiá-las. Parcerias como a Autodesk com o software 123D, que permite gerar objetos para impressão, criar conjuntos em STL para imprimir em cores separadas e criar/modificar seus próprios modelos, até aqueles escaneados pelo seu smartphone, através do aplicativo de mesmo nome.



Eu sei que eu já estou ansioso para as impressoras 3D domésticas da Makerbot chegarem às lojas brasileiras, e vocês?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Converter JPG para STL grátis

5 erros a se evitar prestando serviços de impressão 3D

Tutorial sobre G-Code - parte 1