Muito tem sido divulgado na mídia, desde o site da Info à blogs especializados sobre a possibilidade de uma base espacial na Lua, permanente. Mais do que isso, a possibilidade desta base lunar ter uma impressora 3D, ou ainda, até mesmo ser feita, integralmente, por uma impressora.

O tamanho da impressão em si não seria impeditivo, já vimos aqui que hoje já existem impressoras capazes de produzir uma casa inteira, em apenas 24 horas. E as facilidades de se construir uma base lunar com uma impressora 3D seria o transporte de materiais à esta base. Nada de transporte de peças complexas, delicadas, difícil. Tudo que for preciso, pode ser feito lá. Leva-se a impressora e matéria prima no estada bruto.

O único senão que posso observar desta iniciativa, é o fator gravidade. Veja, hoje todos os processos conhecidos se baseiam na deposição de material ou na sinterização de material (que ainda assim, depende da deposição da camada a ser sinterizada sobre a anterior). Em micro-gravidades ou em nenhuma gravidade, um novo método terá que ser inventado, para garantir a correta fixação das camadas.

Talvez a solução seja simples, tão simples quanto a nave que leva os tripulantes do filme 2001: Uma odisséia no espaço, que possui uma roda gigantesca ao centro do seu corpo, criando uma gravidade artificial, pela força de empuxo da roda. Ou talvez possamos inventar algo ainda mais simples. Talvez... Seja como for, há todo um futuro a ser desbravado e para ser inventado.

Para ler mais, clique aqui: http://www.livingdesign.net.br/2013/02/estacao-na-lua-sera-construida-com-impressora-3d.html