5/25/2017

As mudanças que a indústria vivencia com a chegada das tecnologias e as oportunidades para diversas cadeias produtivas serão discutidas em evento internacional.

A Indústria 4.0 é cada vez mais uma realidade e é vista como um novo conceito de produção proporcionado, principalmente, pela chegada de novas tecnologias que se integram através da internet. Anteriormente, uma linha de produção não era devidamente interligada e as informações geradas eram subtilizadas, já que não havia uma troca rápida de informação sobre os processos. Com a introdução dos conceitos da Indústria 4.0, todo o processo automatizado passa a estar interligado e as informações ficam disponíveis na “nuvem”, podendo ser utilizadas de diversas maneiras, integrando os dados em tempo real que garantirá melhores decisões dos gestores e maior produtividade. Também é possível gerar mais criatividade e competitividade entre os fabricantes.
Para que toda essa inovação se torne eficaz, todo negócio precisa se reinventar. Por exemplo: uma empresa de entregas rápidas de documentos, que antes competia com outra, hoje passa a ter como seu maior concorrente a internet. Ou seja, é necessário repensar o modelo como um todo. As histórias da Kodak, Nokia e Blackberry, que foram até muito pouco tempo empresas líderes, comprovam que é necessário repensar o modelo como um todo.
A impressão 3D é um exemplo de como uma nova tecnologia pode melhorar e mudar o pensamento de gestores na hora de comandarem suas empresas. Hoje, esse tipo de tecnologia pode representar redução de estoque, agilidade em processos e serviços, além de economia e competitividade. No setor automotivo, por exemplo, a chegada da impressão 3D busca diminuir custos de produção, reduzir os estoques imprimindo peças com maior eficiência entre outras vantagens.
Para discutir esse assunto, a Inside 3D Printing - Conference & Expo, maior evento mundial de impressão 3D que será realizado nos dias 5 e 6 de junho, vai trazer Roberto Camanho, engenheiro e supervisor do laboratório de produtividade da ESPM. “Com os dados integrados via ‘nuvem’ e todos os processos interligados, representando fluxo das informações, internas e externas, os modelos, os processos e os tempos dos negócios ganham novos contornos e vai exigir de seus gestores um novo olhar”, diz Camanho. 
Outro ponto que será debatido é como a 4ª Revolução Industrial pode afetar futuramente a vida das pessoas. “Por exemplo, um dos concorrentes das montadoras de carros será o Google, já que a empresa está investindo e trazendo novos conceitos para a fabricação de carros com modelos futuristas que não necessitam de motorista. Pensando dessa maneira, o que importa não é vender o carro, e sim vender mobilidade”, afirma Camanho.

Exposição e conferência - Além desse tema, a Inside 3D Printing proporcionará a interação entre especialistas e o público, por meio de palestras sobre diversos assuntos relacionados ao universo 3D. O objetivo é trazer informações para os visitantes, proporcionar uma rodada de negócios com empresas buscando possíveis oportunidades e trazer toda a inovação que uma impressora 3D pode proporcionar.
Entre os temas que serão abordados, o evento trará cases de Manufatura Aditiva aplicada à produção (metais), Bioimpressão de elementos óticos e oftalmológicos, Soluções da impressão 3D para o segmento odontológico, Soluções digitais para obter controle e qualidade na fabricação aditiva em ambientes industriais, Impressão 3D na medicina e ortopedia, Tecnologia exclusiva para impressão 3D (pó metálico), Impressão 3D e planejamento para procedimentos craniofaciais, Impressão 3D no setor de Design e Engenharia, Impressão 3D e ideias para empreender, entre outros.
A Inside 3D Printing, que chega a sua 4ª edição no Brasil, contará também com um espaço de exposição, na qual serão apresentadas as mais recentes tecnologias de impressão 3D para setores como medicina e odontologia, construção e arquitetura, automotivo, indústria aeroespacial, brinquedos, agricultura, entre outros.
Mercado em crescimento – O mercado de impressoras 3D tem registrado rápido crescimento. No início, eram grandes máquinas, de alto custo e patenteadas, o que restringia o mercado. Hoje, já com o vencimento do período de algumas patentes, o setor está aberto a novos investidores e desenvolvedores, o que resultou no desenvolvimento, tanto na parte física das impressoras, quanto nos softwares utilizados. Em 10 anos a impressora 3D reduziu seu preço de cerca de US$ 20.000 para US$ 500 e tornou-se muito mais rápida. Estima-se que até 2027, 10% de tudo o que for produzido no mundo será impresso em 3D.
Segundo o Wohlers Report 2017, a indústria de manufatura aditiva mundial (produtos e serviços) cresceu 17,4% em 2016, atingindo US$ 6.063 bilhões. Esta taxa de crescimento de dois dígitos é encontrada apenas em poucos segmentos da manufatura. 
Além da questão das patentes, a tendência de crescimento desse setor se dá por conta dos desenvolvimentos de novos produtos que podem ser impressos (plásticos, metais e cerâmicas), assim como a demanda dos mercados por produtos sofisticados e de precisão. Ou seja, grande parte das impressões 3D serve para a elaboração de protótipos de testes para determinadas produções em massa. Esse nicho de negócios continua em expansão, mas há, agora, uma nova fronteira que está sendo explorada.
Segundo Mônica Carpenter, diretora da Aranda Eventos, empresa organizadora da Inside 3D Printing no Brasil, é importante que o país participe dessas discussões e trocas de informações por se tratar de um nicho de oportunidades. “Nesse sentido, o evento será um importante palco para a disseminação de informações técnicas e de mercado, no intuito de promover o desenvolvimento e a geração de negócios”, completa a executiva.
Serviço: INSIDE 3D PRINTING
Local: Centro de Convenções Frei Caneca – São Paulo: Rua Frei Caneca, 569.
Congresso
Dia 05/06 – das 13h às 18h15
Dia 06/06 – das 9h às 17h45
As inscrições para o congresso podem ser feitas antecipadamente por meio do site: http://www.inside3dprintingbrasil.com.br/  ou diretamente no local do evento. 
Exposição
Dia 05/06 – das 13h30 às 19h
Dia 06/06 – das 09h30 às 18h30
O acesso à exposição é livre
A participação da imprensa é feita a partir de credenciamento prévio.

Informações à imprensa:
M.Free Comunicação
Roberta Provatti e Lucas Rezende  (11) 3171-2024 – R. 2

Posted on quinta-feira, maio 25, 2017 by Emanuel Campos

No comments

5/24/2017


Neste sábado eu volto ao Brasil com uma missão primária, ministrar o curso de impressão 3D fundamentos na LWT Sistemas.

Vamos ao FAQ:

Como assim volto ao Brasil?
Eu moro na Argentina agora. Pedi as contas e vim para cá para poder curtir a família, já que tive gêmeos em julho passado, mas até as férias de fevereiro eu mal tinha me dado conta da existência dessas duas criaturinhas em casa. Na Argentina eu já tinha casa própria, com internet, TV à cabo, família da esposa muito próxima e até carro, então, cortar custos e viver um pouco, certo?

Você vai dar o curso só pelo dinheiro fácil?
Bom, o dinheiro não é fácil, e não é tanto. Eu vou dar o curso por que eu amo dar esse curso, eu o fiz com suor, lágrimas e mel (você deveria ver o estado do papel), quando ainda estava na RS Engenharia e tínhamos nossa MakerBot 1 (Cupcacke CNC na época). São uns 7 anos dando esse curso, que foi se tornando maior e maior com o tempo.

O que vou aprender no curso?
O curso inicia uma análise do momento em que vivemos, industrialmente e mercadologicamente, e a verdade é que dá um pouco de medo, indústrias vazias de seres humanos, formadas por máquinas, produzindo aparelhos caríssimos ao preço produtivo de muito pouco. E acredite,  impressora 3d é o coração dessa indústria do futuro, e também é a solução para salvar muitos empregos.

Depois vamos passear pelas tecnologias comerciais (SLA, SLS, LOM, FDM, MJM), mas vamos nos focar nas FDM/FFF. (não sabe o que são as siglas? Mais um motivo para vir para o curso.

Por fim, vamos brincar e rolar em imprimir na(s) MakerBot(s) da LWT, na Stratasys Fortus 250mc e na PolyJet Objet 30Pro, e aprender configurações, termos, variações da mesma peça em diferentes condições e melhores práticas para impressoras FDM/FFF. Passando por uma leitura do arquivo STL e do G-Code.

Para quem é o curso?
Para quem tem curiosidade sobre a impressão 3D, acabou de comprar uma, quer comprar uma, quer saber as novidades do mercado, quer trabalhar melhor com aquela que a empresa comprou, quer ver os mercados que podem se beneficiar com a impressão 3D.

O que eu preciso saber?
Se souber desenhar em 3D, melhor, mas se não souber, não faz falta, vamos fazer downloads dos arquivos e vamos utilizar os próprios exemplos dos softwares que temos, MakerBot e Stratasys. Também é legar se já souber utilizar bem um computador e o mouse, para movimentação de peças, noção espacial, estas coisas.

O que eu não vou aprender?
A fazer scanner de peças em 3D, a desenhar em 3D, a programar via G-Code, manutenção completa na impressora 3D (é fundamentos, lembra?), colar, pintar, lixar e dar acabamento nas peças, mas eu digo onde achar estas informações.

Posted on quarta-feira, maio 24, 2017 by Emanuel Campos

No comments

5/23/2017



A SmartPLM, revendedora oficial Siemens PLM e o Parque Tecnológico de Sorocaba promovem em 28 de junho um encontro para debater, e utilizar na prática, as tecnologias que formam a indústria 4.0. É a sua chance de entender esse novo paradigma e de entrar de cabeça nesse mercado.

Projetar, simular e aperfeiçoar produtos e processos no ambiente virtual antes da fabricação tende a ser um padrão para todos os segmentos de indústrias. Para isso, a “fábrica digital” apoia-se no conceito “Digital Twin” convergindo os ambientes real e virtual, possibilitando que produtos e processos sejam projetados, testados e desenvolvidos antes da fase de produção propriamente dita.

Programação:

08:00 às 09:00 – Credenciamento e café da manhã de boas vindas.
09:00 às 09:40 - Indústria 4.0 – A chave para o sucesso na era da inovação.
09:40 às 10:10 – Processos integrados e automatizados consomem menos tempo e dinheiro.
10:10 às 10:50 – Coffee Break e Hands On
10:50 às 11:30 – Estrutura de Produto (BOM), como gerenciar o aumento da complexidade do produto.
11:30 às 12:00 – Teamcenter Rapid Start - A excelência é um processo contínuo.

Quando e Onde:

28 de Junho 2017, das 08:00 às 12:00
Parque Tecnológico de Sorocaba

Av. Itavuvu, 11.777 - Sorocaba/SP
 CEP: 18075-005

Informações Telefone: 11 4318-4590 smartplm@smartplm.com.br


Posted on terça-feira, maio 23, 2017 by Emanuel Campos

No comments

5/22/2017







Se você só tem 20 minutos para saber a história do universo, do mundo, dos animais, países, religiões, então veja esse vídeo... É bizarro e maravilhoso.

Posted on segunda-feira, maio 22, 2017 by Emanuel Campos

No comments


Rodrigo Mendes é o responsável por inovação no Parque Tecnológico de Sorocaba, mas além disso, ele é em si um entusiasta, não é um emprego o que ele tem, ele ama fomentar a tecnologia, se envolve nos projetos de maneira pessoal e tem paixão pelo que faz (e pela família, sempre presente).

Ele conduz a conversa sobre Startups no programa De Ponta a Ponta da retransmissora da Globo, a TV Tem, e se você ouvir mais sobre o assunto, acesse o link: http://gshow.globo.com/TV-Tem/De-Ponta-a-Ponta/noticia/saiba-mais-sobre-a-popularizacao-das-startups.ghtml


Posted on segunda-feira, maio 22, 2017 by Emanuel Campos

No comments


O pessoal da Car Design HUE compartilhou um vídeo brilhante sobre o que é o CALTY, e eu recomendo muito que vocês assistam. Primeiro, conta uma breve história da Toyota nos Estados Unidos. Segundo, conta uma breve visão do processo de criação e design automotivo. Terceiro, tem uma impressora 3D lá, isto é, demonstra a importância do CLAY nos dias de hoje, e da forma obsessiva que a Toyota treina seus designers para manipular o CLAY.

Vale muito ver o vídeo, e vale anda mais conhecer a página da CAR DESIGN HUE.


Como é o processo de criação de algo, do zero? (spoiler: não existe "do zero").

Agora vemos no vídeo a criação de carros fantásticos, que fizeram sua história no mercado norte-americano, mas como fazemos para criar? Já debatemos:

1) Não basta apenas admirar a distância criadores de conteúdo
2) Precisamos nos atentar às preferências culturais locais e globais (dá um pouco de medo, né?)
3 e 4) Cuidado com seu tempo! Localize o seu tempo mais produtivo, gerencie o seu tempo para protegê-lo!

Bom, Wallace, garoto genial mas pobre e negro, tem sua vida tornada de ponta cabeça quando encontra com Forrester, um escritor do passado, que teve um sucesso absoluto com o livro Landing Neverland, e então sumiu numa vida de reclusão e nunca mais foi visto por ninguém. Em meio à pressão de se manter na escola privada com bolsa para jogar basquete, o que gosta, mas terminaria por matar sua veia de escritor, Wallace entre m pânico, o chamado Bloqueio Criativo. No filme Finding Forrester (numa sessão da tarde perto de você), Sean Connery faz Forrester, o escritor famoso e escondido, dá o melhor conselho do mundo para alguém que quer criar: comece copiando algo, e então vá mudando.

O vídeo da CALTY também nos mostra quantos, tantos desenhos, são necessários para se refinar uma ideia. Não dá para ter tudo certo de primeira. E há que se mudar, com novos ângulos e pontos de vista, para atingir um resultado perfeito.

Justamente pensando nisso, o livro Um toc na Cuca, infelizmente fora de catálogo no Brasil, brilhantemente apresenta uma lista óbvia, mas muito, muito boa, de como mudar seu ponto de vista. São ferramentas básicas do criador, do inovador, de quem quer fazer algo, e tudo inicia-se com: olhe de forma diferente coisas que você já conhece bem!

Mas se é tão simples ser criativo, por que tão poucos somos? Primeiro: preconceito. Cursos de criatividade, atividades didáticas para esse fim, artigos sobre esse tema, em geral, são como estudar astrologia aos olhos dos outros. Criatividade, como já discutimos, é vista como algo esotérico, fazer algo sem bases reais, exatas, para medir resultados.

O segundo motivo, nossas escolas. Como o próprio livro Um toc na cuca pontua: somos educados para ter a "resposta certa", não arriscar formas diferentes de dar respostas, não pensar de formas diferentes que aquela que é fácil de corrigir. Provas de gabarito então? Como ser criativo com só uma em quatro alternativas correta?


O livro em si trás uma lista brilhante, e absurdamente óbvia:

  • Vá e volte por caminhos diferentes ao trabalho;
  • Almoce em locais diferentes;
  • Faça associações livres (de filmes com livros, de músicas com filmes)
  • Lembre-se que boa parte dos nossos problemas são resolvidos durante nosso repouso;
  • Faça cursos novos, de coisas novas, sem se preocupar com aplicações práticas agora;
  • Comece a copiar um desenho e termine-o à sua maneira;
  • Copie o início de um conto que não tenha lido, termine-o da sua maneira, escrevendo-o, e então veja a solução original do autor;
  • Vá a museus, mas com um guia, entenda o que o autor das obras quis expressar.


Por isso, como lição dessa semana, se é que posso passar lição, é: siga as seguinte orientações, para iniciar na jornada da criatividade:

O programa Whose Line is it anyway tem uma sessão que foi copiada pelos Barbixas e pelo programada da Mtv, quando ela era aberta, chamada Quinta Categoria, e que vagamente lembrava um quadro do Caceta & Planeta: pegar produtos ordinários e fazer uma propaganda estilo polyshop desse produto, mas com outra função, obrigatoriamente, diferente da original. Como fazer a propaganda de um grampeador, como se fosse um aparelho de ginástica para mãos. Imagine produtos assim da sua mesa.

Se quiser, veja esse vídeo, e faça num encontro com a família num final de semana, sua própria terapia criativa em grupo:



Literatura recomendada: Um toc na cuca. (meio que obrigatória).

Posted on segunda-feira, maio 22, 2017 by Emanuel Campos

No comments

5/18/2017


O evento está chegando, e infelizmente, as taxas de inscrição estão também se tornando mais caras! Corra para se inscrever no maior evento do país sobre impressão 3D e não perca todas estas palestras fantásticas.

Só para contar uma história curta, eu comecei com impressão 3D na Sisgraph, vendendo máquinas da Stratasys, e nos velhos moldes de mestre e aprendiz, eu aprendi tudo sobre impressão 3D com Wilson do Amaral Neto, a quem sou muito grato, pois na época que fui estagiário, ele não apenas me passou as tarefas, mas confiou em mim e me ensinou muito mais que precisava.

Pois esse mesmo Wilson do Amaral Neto fará uma das palestras no evento, e eu faço questão de estar lá, prestigiando-o.

Posted on quinta-feira, maio 18, 2017 by Emanuel Campos

No comments

Siga-nos!